Miguel Gouveia destaca 3,7 milhões de euros canalizados para apoios sociais e ao associativismo

O edil funchalense Miguel Silva Gouveia anunciou hoje após a primeira reunião camarária de 2020, que os valores dos Apoios Sociais e ao Associativismo atribuídos pela autarquia no ano transacto ascenderam aos 3,7 milhões de euros. Miguel Silva Gouveia aproveitou para fazer um balanço do apoio que a Câmara Municipal do Funchal concedeu, no ano que agora terminou, a centenas de famílias e associações funchalenses. “Este tem sido um caminho que temos traçado com sucesso e de forma clara no nosso projecto de governação, e é como muita satisfação que digo, que todos os apoios sociais e associativos que atribuímos em 2019, estão neste momento pagos, mostrando que os nossos munícipes e todos os que querem trabalhar em prol do interesse da nossa cidade, podem contar sempre com o apoio e rigor deste Executivo”, declarou.

No que diz respeito aos apoios sociais do Fundo de Investimento Social, o autarca destacou que “os nossos projectos sociais abrangeram 3310 beneficiários, dezenas de famílias que receberam o nosso apoio para poderem salvaguardar as suas despesas e investimentos, num financiamento de 2,2 milhões de euros, onde destaco o Subsídio Municipal ao Arrendamento, os Apoios à Natalidade e Famílias, e também a Comparticipação de Medicamentos aos Idosos.”

“A nível dos apoios às associações, foram 219 as entidade beneficiadas com um financiamento de 1,5 milhões de euros, o que permitiu que pudessem colocar no terreno, aqui no concelho do Funchal, actividades de interesse municipal. Enalteço que, todas as associações que se candidataram e cumpriram com o regulamento foram beneficiadas,  e este apoio deu-se nas mais variadas vertentes, sejam elas de índole cultural, social, educativa, ou desportiva”, acrescentou o presidente da Câmara.

Para terminar, e a sublinhar o lado educativo, Miguel Silva Gouveia referiu que “no início do ano lectivo 2019/2020 tivemos cerca de 800 mil euros de apoios dados para os manuais escolares, que abrangem cerca de cinco mil crianças dos 1º, 2º e 3º ciclos do Funchal, e ainda para as bolsas de estudo ao Ensino Superior, que beneficiam cerca de mil e trezentos estudantes”.