PSD-M insiste no cumprimento das promessas feitas por António Costa

Na audição ao Ministro das Finanças que, nesta segunda-feira, marcou o arranque da discussão do Orçamento de Estado para 2020, a deputada Sara Madruga da Costa reiterou, perante Mário Centeno, a defesa incondicional dos interesses da Região, acima de todos e quaisquer outros interesses, inclusive partidários, assim como vincou a necessidade de serem garantidos, pelo Estado Português, os compromissos que foram assumidos com a Madeira, para a presente Legislatura, refere um comunicado dos social-democratas.
“É isso que os Madeirenses e Porto-Santenses esperam de nós e é nisso que nós, deputados do PSD/M, estamos concentrados neste momento: na concretização daquelas que foram as promessas do Sr. Primeiro-Ministro António Costa, para este mandato, mantendo, em coerência, a nossa posição, ainda que abertos ao diálogo e à concertação que se impõem, quando está em causa o bem comum e o interesse superior da nossa Região”, disse, na ocasião, a deputada.
“Há, neste momento, na Madeira, a expectativa de que os detalhes do financiamento do Governo da República, a 50%, para o novo Hospital, fiquem, de uma vez por todas, devidamente clarificados e por isso registamos uma evolução, evolução essa resultante da insistência e da capacidade de negociação do PSD/M”, sublinhou Sara Madruga da Costa, lembrando, todavia, que existem outros dossiês pendentes que aguardam, por parte do Estado Português, resolução e sobre os quais existe, também, a expectativa de que haja evolução.
“Ao mesmo tempo que esperamos ver cumprida a palavra do Sr. Primeiro-Ministro quanto ao novo Hospital da Madeira, também aguardamos que os restantes compromissos não sejam esquecidos e continuem, conjuntamente, a ser trabalhados, de forma a que possam ter o melhor desfecho”, realçou a parlamentar.
Da parte do Governo da República e em resposta à intervenção, coube ao secretário de Estado Adjunto e das Finanças, Ricardo Mourinho Felix, garantir que as verbas para o novo Hospital estão inscritas no Orçamento de Estado, conforme financiamento prometido de 50%, assim como também estão garantidas, de acordo com o Governo da República, as condições necessárias para o financiamento da Região em condições mais favoráveis.