Mobiliário urbano na Rua Dr. Fernão de Ornelas já está a ser instalado

Mobiliário urbano fernão ornelasMobiliario urbano fernão ornelas B

Mobiliario urbano fernão ornelas
A instalação deste banco já está concluída e tem uma ocupação quase permanente.
Fernão Ornelas mobiliário urbano 4
Este espaço estará reaberto até à Noite do Mercado, 23 de dezembro.

Fernão Ornelas mobiliário urbano 3Depois das obras na Rua Dr. Fernão de Ornelas, englobadas num projeto de encerramento da rua ao trânsito automóvel, tornando-se numa área pedonal por excelência de uma zona emblemática do Funchal, é a vez da Câmara do Funchal proceder ao que já estava previamente definido, a instalação do mobiliário urbano.

Para além disso, aquele que antes era um espaço de venda de fruta, no Largo do Phelps, foi para requalificação e até à Noite do Mercado, a 23 de dezembro, estará concluído, sendo que as obras estão a cargo da empresa Máxima Dinâmica.

Recorde-se que o encerramento de grande parte da rua ao tráfego automóvel gerou alguma polémica política e a Autarquia sempre defendeu o projeto como sendo de valorização para a cidade, lembrando ser “o principal eixo comercial da cidade, é absolutamente estratégica para a economia local e para o turismo do concelho. A melhoria da mobilidade urbana, a adequação da via à maior circulação pedonal, tornar o espaço público mais seguro e confortável, a valorização do património, e a melhoria dos equipamentos são objetivos a que o projeto de requalificação se propõe, e cuja mais-valia é evidente. Com a intervenção, esta rua histórica terá uma nova imagem e melhores condições para o comércio, à semelhança do que já aconteceu ao longo dos anos, em várias outras ruas da cidade”.

O objetivo da Câmara Municipal “é tornar o Funchal uma cidade cada vez mais acessível, com melhor qualidade de vidas para os residentes, mas também maior atratividade para os turistas, sendo a dinamização do comércio local uma das prioridades políticas do atual Executivo camarário, por via de soluções que melhorem o espaço público, que continuaremos a promover”.