RG3 assinalou 26 anos de existência e prevê aprontar um segundo contingente para o Iraque

O Regimento de Guarnição n.º 3, criado em 1 de Outubro de 1993, realizou hoje uma cerimónia militar para celebrar os seus vinte e seis anos de existência. Presidiu à mesma o representante da República, estando presentes o presidente da Assembleia Legislativa e o presidente do Governo Regional da Madeira.

Conforme salienta uma informação do RG3, das alocuções do comandante da Zona Militar da Madeira, major general Carlos Perestrelo e do comandante do RG3, coronel Paulo Figueiredo, destaca-se o reconhecimento pelo trabalho desenvolvido pelo tenente-coronel Marques Serrano como segundo comandante do RG3, que em breve irá assumir as funções de Chefe do Estado Maior do Quartel General da Zona Militar da Madeira, no Palácio de São Lourenço.

Por outro lado, saliente-se a previsão da Zona Militar da Madeira aprontar um segundo contingente para o Teatro de Operações do Iraque, em 2020. Foi igualmente referido, que o Padre Marco Abreu, recentemente ordenado pela Diocese do Funchal, em Julho de 2019, será em breve o Capelão do Exército, a servir na Madeira, na Diocese das Forças Armadas e Segurança, o que já não acontece desde o início da década de 90.

Antes do desfile das forças em parada, diversos militares foram condecorados pelos serviços prestados, e três ex-combatentes das províncias ultramarinas de Angola e Moçambique foram agraciados com a Medalha Comemorativa das Campanhas.

No final da cerimónia, foi inaugurada uma exposição fotográfica denominada “Missão no Iraque”, do contingente militar que regressou deste Teatro de Operações, em Abril passado. Esta exposição, informa o Exército, será itinerante, passando por diversos concelhos do arquipélago da Madeira. Entre 11 e 20 de Outubro estará patente no Madeira Shopping.