PDR diz que comparticipações às forças policiais ainda estão por resolver

Em mais uma ação de campanha para a Assembleia da República, o Partido Democrático Republicano volta a abordar hoje a situação das polícias na Região Autónoma da Madeira.
“As dificuldades por que passam estes profissionais devem merecer a maior atenção das entidades competentes porque, em última análise, é uma situação que afecta toda a população”.
Filipe Rebelo lamenta que a questão das comparticipações dos medicamentos ainda não esteja resolvida. “Voltou a ser prometida uma solução imediata, mas não o foi. São os próprios profissionais que denunciam esta contínua discriminação”.
O candidato às Legislativas nacionais volta a lembrar que a taxa de suicídios na PSP e na GNR é quase duas vezes maior que na população em geral.
“E aqui estou certo que podemos fazer muito mais. É preciso garantir um acompanhamento mensal ou semanal a todos os profissionais que precisem. O apoio psicológico é fundamental para garantir que as polícias estão aptas para prestar um bom serviço à população”.
O PDR considera ainda que o Governo Regional deve honrar os seus compromissos para com as forças policiais. “Não basta prometer. É preciso agir.”