Albuquerque sublinhou investimento no parque de estacionamento das Queimadas

O presidente do Governo Regional elogiou esta terça-feira de manhã, a importância do novo parque de estacionamento para o Parque das Queimadas, que abriu agora aos visitantes, sublinhando a mais-valia para um espaço que é cada vez mais procurado.

O novo parque de estacionamento, de 118 lugares, veio fazer subir para 168 os lugares de estacionamento disponíveis para viaturas ligeiras. “Ficamos com 168 lugares no parque e temos cerca de 300 visitas por dia neste Parque das Queimadas, ficando assim salvaguardada a situação do parqueamento automóvel”, sublinhou o governante.

O chefe do Executivo madeirense enalteceu o facto de o parque de estacionamento ter sido implantado “numa zona que não foi impermeabilizada, garantindo-se assim a salvaguarda do ambiente”.

O parque das Queimadas é ainda servido, como sublinhou Miguel Albuquerque, por um estacionamento para pequenos autocarros e carrinhas, tendo a zona da lagoa sido também requalificada, no objectivo de melhorar as condições de acesso e de funcionamento da mesma.

Ainda este ano tinha já sido criado um pequeno núcleo museológico nas Queimadas, na Casa Principal, onde os visitantes podem observar uma casa tipicamente madeirense, como era no século passado. E tinha sido dada a concessão uma cafetaria.

Portanto, como disse Miguel Albuquerque, no final de uma visita às obras de renovação no local, “há todas as condições para dizer que, ao fim de 673 mil euros de investimento, o Parque das Queimadas tem todas as condições para receber os visitantes e os madeirenses, com ótimas condições de parqueamento, circulação e oferta etnográfica e cultural”.

Com esta obra, melhoram-se ainda as acessibilidades para cidadãos com mobilidade reduzida e reserva-se espaço para as chamadas carrinhas de turismo.

Na recuperação das Queimadas foram investidos cerca de 573 mil euros: 94 mil euros na Casa das Queimadas – Colecção Visitável das Tradições Madeirenses; 360 mil euros na requalificação do Parque Florestal das Queimadas (envolvente) e 219 mil euros na criação destes 118 novos estacionamentos.

No âmbito da requalificação do parque inseriu-se a recuperação das lagoas (que podem inclusive servir de apoio ao combate a incêndio florestal), a construção de instalações sanitárias e a beneficiação paisagística.

Quanto à Casa das Queimadas, foram adquiridos mobiliários e peças típicas madeirenses de forma a reproduzir um ambiente madeirense dos séculos XIX-XX. A entrada no núcleo museológico custa dois euros para maires de 12 euros e é gratuito para menores. Aos domingos e feriados é gratuita.

Foi igualmente criado um Centro de Receção do Visitante, que pretende ajudar na exploração e fruição do Parque e foi concessionada uma cafetaria, com esplanada para apoio ao caminhante.

Em média, cerca de 250 pessoas por dia fazem o percurso recomendado do Caldeirão Verde.