PS-M defende reforço das ligações marítimas, aposta na saúde e criação de emprego para o Porto Santo

O cabeça de lista do PS-Madeira, Paulo Cafôfo, quer dotar o Porto Santo de mais ligações marítimas, reforçar o Centro de Saúde com mais profissionais e desenvolver outra estratégia de promoção turística para combater a sazonalidade

Para o candidato, o Porto Santo sofre de dupla insularidade, pelo que “há que haver uma discriminação positiva para que possamos inverter e resolver os problemas”, defendeu. “Não basta ter o Porto Santo no coração, é preciso termos a racionalidade e a capacidade de resolver os problemas”, declarou. Cafôfo esteve ontem em contactos com a população e a assistir ao Festival Colombo.

Paulo Cafôfo não considera aceitável que o Porto Santo não tenha ligação marítima diária para o Funchal e que a ilha fique privada do Lobo Marinho em Kaneiro quando a embarcação está em doca para a manutenção anual, reza um comunicado de imprensa. “A nossa proposta é que o ferry de ligação entre a Madeira e Lisboa possa aqui fazer uma escala no Porto Santo e servir a população, para não ficar um mês sem este importante meio de transporte. É isso que vai acontecer pelo caderno de encargos e no concurso internacional que vamos lançar”, promete.

O candidato diz que a saúde e o emprego são também prioridades para a “Ilha Dourada”, defendendo que o Centro de Saúde local conte com um médico de medicina interna, fundamental para garantir outra qualidade dos serviços de saúde, bem como a presença semanal de um médico pediatra.

A sazonalidade e o desemprego são outras preocupações que Paulo Cafôfo tem em relação ao Porto Santo. Face ao grande potencial turístico que a ilha apresenta, o candidato considera que a promoção tem de ser feita noutro formato do que aquela que é feita na Madeira.

“Precisamos de ter a capacidade para conseguir incentivar e apoiar companhias aéreas que possam trazer turistas para preencher as camas e dinamizar toda uma economia”, sustentou, vincando a importância que o turismo tem enquanto sector alavanca da economia da Região.