Bloco de Esquerda contra subsídio a carros elétricos e diz que aposta no Porto Santo devia ser nos transportes públicos

BE Porto Santo“O Governo faz pompa com o programa Porto Santo sem combustíveis fósseis e vai financiar a compra de veículos elétricos. Esta não é a melhor opção, não é a escolha mais amiga do ambiente e da saúde pública, nem é a solução mais económica, não é sustentável”, critica o Bloco de Esquerda.

O BE refere que “subsidiar a aquisição da propriedade de veículos particulares, é substituir carros com motor a combustão por carros com motores elétricos, isso não faz diminuir o numero de carros em circulação, o trânsito não melhora nem os problemas que daí decorrem: stress e baixa produtividade, tempos de deslocação crescentes, custos elevados de manutenção dos arruamentos”.

Tiago Camacho diz que “quem vai beneficiar são as famílias com maior rendimento, que têm capacidade de adquirir um carro novo. A maioria das famílias tem carro próprio mas a maioria não ganha para comprar um carro novo. Isto é mais um subsídio aos vendedores de automóveis e uma medida que não belisca os interesses do lobi do betão, da necessidade de haver mais estradas e estacionamentos para os carros em circulação”.

Regionais 2019

“A aposta correta é no transporte público, o Porto Santo deveria ser um laboratório para ensaiar transportes públicos gratuitos e reduzir assim o uso do carro particular. Esta seria uma medida que beneficia todas as famílias e não só as de mais altos rendimentos. O transporte público gratuito seria um forte incentivo para deixar os carros em casa, o que faz melhorar o trânsito, os tempos de deslocação – pessoas menos stressadas rendem mais no trabalho e adoecem menos.