CDU alerta para partidos que têm “um rasto sinistro de ataque aos direitos sociais”

A CDU realizou hoje um encontro com pessoas idosas, reformadas e pensionistas, numa abordagem relativa ao quadro político regional e à afirmação dos direitos. Edgar Silva, candidato da CDU e cabeça de lista nas próximas Eleições Regionais, declarou na circunstância que “quando se aproximam eleições aparecem determinados ilusionistas fazendo de conta que são convictos militantes das causas dos direitos sociais, quando, ainda há poucos dias, chumbaram importantes propostas que permitiriam materializar a conquista de direitos para idosos, reformados e pensionistas”.

Este, afirmou, é o caso do PSD e CDS, como também do PS, que inviabilizaram propostas como, por exemplo, o repor da idade da reforma aos 65 anos para todos os trabalhadores” ou o garantir do acesso à reforma aos 40 anos de descontos, independentemente da idade e sem qualquer tipo de penalização.

Para a CDU é fundamental distinguir entre quem tem provas dadas no garantir o direito à reforma e a pensões dignas, e aqueles outros que foram os responsáveis pelo roubo, ao longo de anos, de direitos dos idosos, reformados e pensionistas. A este propósito disse Edgar Silva: “Vivemos um tempo de muita demagogia, que se agravará à medida que se aproximarem as eleições. Assistiremos ao desplante daqueles partidos da política de direita, que roubaram direitos, congelaram reformas e pensões, dificultaram o acesso à reforma, alteraram a idade da reforma, impondo penalizações, esses mesmos partidos aparecerão, cada vez mais, aparentando-se como se fossem os mais consequentes defensores dos direitos. Ora, importa avivar a memória e distinguir entre quem está, de facto, na linha da frente da defesa dos direitos – não apenas à beira das eleições – e quem tem um rasto sinistro de ataque aos direitos sociais”.