Funchal Jazz oficialmente apresentado na CMF traz Gregory Porter, Terence Blanchard, Melissa Aldana Quartet e Dianne Reeves

O edil funchalense, Miguel Silva Gouveia, e a vereadora Madalena Nunes, com o pelouro da Cultura na CMF, apresentaram esta manhã, nos Paços do Concelho, o programa oficial do Funchal Jazz Festival 2019, um evento da Câmara Municipal do Funchal, que conta com a direcção artística do produtor Paulo Barbosa.

O evento decorre entre os dias 11 e 13 de Julho, no Parque de Santa Catarina, e inclui Gregory Porter, Terence Blanchard, Melissa Aldana Quartet e Dianne Reeves, entre outros. O bilhete diário custa 15€, o bilhete completo custa 30€.

Miguel Silva Gouveia sublinhou “o elenco de luxo que irá, mais uma vez, brindar o anfiteatro de Santa Catarina esta semana, com seis concertos que ficarão, decerto, na memória da cidade. O Funchal Jazz é um evento com uma enorme reputação, que marca a agenda cultural do Funchal desde a sua primeira edição, mas que tem sido capaz de afirmar-se todos os anos em qualidade e em opções de cartaz, o que nos deixa muito satisfeitos.”

“Este é um festival que promove, igualmente, a componente pedagógica, possibilitando experiências formativas com professores de renome internacional, o que constitui uma grande mais-valia para os nossos jovens talentos. Toda a experiência musical que conseguimos oferecer aos funchalenses, madeirenses e a quem nos visita, é de uma qualidade excepcional, e com uma qualidade/preço que não se encontra em nenhum outro grande festival pela Europa fora”, afirmou o presidente da CMF.

Miguel Silva Gouveia realçou, ainda, que “o festival estará alinhado com o Plano Municipal de Combate ao Plástico, conforme a autarquia tem vindo a assegurar nos seus eventos, e reduzindo aquele que é um dos flagelos em termos de produção de resíduos das sociedades ocidentais, com a entrega de garrafas reutilizáveis e cinzeiros em cortiça.”

O presidente anunciou, por fim, que “o Funchal está, neste momento, a preparar uma geminação com a cidade suíça de Montreux, que tem um dos mais antigos e consagrados festivais de jazz do mundo, sendo que o nosso objectivo é cooperar nas áreas do turismo, cultura e educação, antevendo a hipótese de os nossos jovens músicos e artistas realizarem intercâmbios nas instituições educativas de Montreux e participarem no respectivo programa cultural.”