“O serviço (Medicina Nuclear) existe porque utilizam o meu nome para a licença de funcionamento”, diz Rafael Macedo

Rafael Macedo nio Hospital visita 4 de julho
Rafael Macedo, esta manhã, no Hospital Dr. Nélio Mendonça. Foto FB

“É com enorme pesar que, 45 anos após o 25 de abril”, tratem os orgãos de comunicação social desta deplorável forma. Infelizmente é o que fazem aos orgãos de comunicação social que não estavam a colher registos quando queriam acompanhar-me à Unidade. Apenas colheram registos fora da área hospitalar”, escreveu hoje o médico Rafael Macedo, na sua página do Facebook, depois de tentar visitar a Unidade de Medicina Nuclear do SESARAM, mas não foi autorizado em função do Serviço de Saúde não ter recebido qualquer pedido por parte do PURP para essa mesma visita.

O médico reagiu depois de ter estado no Hospital Dr. Nélio Mendonça, para onde tinha agendada uma visita, e de inclusive os jornalistas terem sido afastados do local, com o argumento, por parte do SESARAM, que essa visita não tinha sido solicitada.

Num outro post, Rafael Macedo escreve: “Compareci à visita. Apenas cumprimentei a administrativa. Ninguém da restante equipa se dignou a comparecer. O Serviço existe porque utilizam o meu nome para a licença de funcionamento”.