Filipa Venâncio apresenta em breve 101 pinturas na Galeria Marca d’Água

A conhecida artista plástica madeirense Filipa Venâncio apresenta, no próximo dia 24, na Galeria Marca de Água, na Rua da Carreira nº 119, no Funchal, uma nova mostra individual no Funchal. A exposição reunirá 101 obras de pintura e será inaugurada no dia referido, pelas 18h30. Permanecerá patente até 20 de Junho.
A mostra intitula-se “Playground” e nela Filipa Venâncio utilizará as suas obras pictóricas para criar uma instalação que ocupa todo o espaço das paredes da galeria, com múltiplas pinturas provenientes de diversas exposições em que participou, numa selecção de cem telas e mais uma, datadas de 1993 a 2018. Promete articulá-las “de forma irónica”. A ideia é a de promover uma revisitação a uma parte do seu trabalho de pintura, nestes últimos 25 anos, essencialmente através do humor, da desconstrução e da descontextualização, refere a informação divulgada à imprensa.
Num excerto do texto do catálogo, a própria criadora prometeu um “conjunto de combinações improváveis, por aproximação à
ideia de colecção, organizada segundo o princípio de Gabinete de Amador (já outrora ensaiado por exemplo em Corbeille (2007), na Sala de exposições da Universidade da Madeira, e em Horizonte Móvel (2008), no Museu de Arte Contemporânea do Funchal)”, para  replicar “a apresentação expositiva em contexto doméstico de sala de estar/sala comum de casa/apartamento/atelier”, simulando o
exercício de múltiplas possibilidades de contaminação e de deriva visual”.
“A reorganização das telas (muitas delas intencionalmente alteradas para o efeito) convocando pinturas mais antigas retiradas dos contextos para os quais foram inicialmente pensadas, passando a ser colocadas na vizinhança de outras mais recentes, gera novos enredos e narrativas. A manipulação faz-se, pela disparidade de formatos e escalas, pela diferença de tratamentos matérico-
pictóricos, ou por forçados encontros de assuntos e ideias e indica o mote para a afirmação deste puzzle game”, referiu.
Sobre Filipa Venâncio
Nascida em 1965, no Funchal, onde vive e trabalha, Filipa Venâncio, docente de Artes Visuais na Escola Secundária Francisco Franco, onde dirige a respectiva Galeria, licenciou-se em Artes Plásticas/Pintura pelo Instituto Superior de Artes Plásticas da Madeira, em 1991. Expõe regularmente desde 1987. Participou em inúmeras exposições colectivas e em parceria, mas privilegia os projectos individuais. .
Conhecida e recorrente nas suas pinturas é a alusão à casa, que lhe interessa sobremaneira e que está presente nas suas exposições individuais mais recentes. A Fábrica do Açúcar de Filipa Venâncio – Testemunhos de uma indústria, no Museu de Arte Sacra do Funchal, em 2018; Estilo Maison, na Delegação da Ordem dos Arquitectos da Madeira, em 2015; O Lugar dos Prazeres, na Galeria dos Prazeres, em 2012; Andar Modelo, Museu de Arte Contemporânea, Funchal, em 2009; A Fábrica do Açúcar, Galeria da Quinta
Palmeira, em 2008 e Presépio a 150 metros, na Casa das Mudas em 2007.
Raquel Fraga, historiadora de arte e directora artística da Galeria Marca d’Água anuncia que “estão já programadas onze exposições até 2020, e está já a ser ultimada a programação para o ano de 2021, sempre apostando na qualidade do objecto expositivo”, promete.

A Galeria que celebra dois anos, a 18 de Maio, encontra-se a preparar um conjunto de outras iniciativas versando os serviços educativos, tertúlias, e sessões de cinema experimental, vindo ao encontro de uma das premissas da galeria: “a promoção de valores culturais e da responsabilidade social na comunidade em que se insere.” refere o programador e produtor Diogo Goes.