D. António Carrilho deixa a Diocese ao fim de 12 anos, 3 apostas pastorais e 3 tragédias

O agora bispo emérito do Funchal, D. António Carrilho fez à agência Ecclesia o balanço de 12 anos em que esteve à frente da Diocese do Funchal.

Veja aqui a entrevista à Ecclesia.

D. António disse que o seu episcopado de 12 anos ficou marcado por três apostas pastorais e três tragédias.

As apostas foram a visita da Imagem Peregrina de Fátima durante sete meses, entre 2009 e 2010; a comemoração dos 500 anos da Diocese do Funchal; e os 500 anos da Catedral.

As tragédias foram: o 20 de fevereiro de 2010; os incêndios em agosto de 2016 e a queda da árvore no Monte.