Costa não vai suscitar a inconstitucionalidade da contagem de tempo de serviço aos professores da Madeira

António Costa com Albuquerque
Governo de Albuquerque aprovou a contagem integral do tempo de serviço congelado aos professores da Madeira. Costa não segue sistema mas garante que não vai levantar qualquer questão sobre inconstitucionalidade.

A Madeira já tem as contas acertadas com os professores, naquilo que se prende com a contagem integral do tempo de serviço entretanto congelado, falta agora Lisboa decidir. E hoje mesmo, na Assembleia da República, o primeiro ministro António Costa assumiu que não irá levantar – uma vez que tinha poder constitucional para isso – levantar a inconstitucionalidade da medida da Madeira. Mas também disse que não vai seguir o mesmo sistema.