Visita guiada à Igreja de São Martinho a 19 de janeiro

No âmbito da iniciativa “Um mês, um tema”, a Académica da Madeira promove a 19 de Janeiro, às 11:00, uma visita guiada à Igreja de São Martinho.

As inscrições são gratuitas, em qualquer Gaudeamus, para os portadores do Passaporte Cultural.

A Igreja de São Martinho é uma das maiores igrejas da Madeira, criada na sequência da divisão da primeira paróquia de São Pedro do Funchal, em 1579, reinando o Cardeal-Rei D. Henrique, conduzida pelo seu atual Pároco e antigo reitor da Igreja do Colégio e Vigário-Geral da Diocese, Padre Doutor Marcos Gonçalves.

‘Um mês, um tema’ é uma iniciativa que integra o programa premiado, regional, nacional e internacionalmente, Herança Madeirense e que congrega a oferta cultural e turística, promovida pela Académica da Madeira.

Desde 2016 já foram dinamizadas visitas a espaços de grande riqueza histórica, cultural e patrimonial da Madeira entre os quais o Banco de Portugal, o edifício do Tribunal de Contas, o Colégio dos Jesuítas do Funchal, a Assembleia Legislativa Regional, a Câmara Municipal do Funchal, a Quinta Vigia, o Mosteiro de Santa Clara, o Parque de Santa Catarina, o Cemitério Nossa Senhora das Angústias, o Belmond Reids Hotel, o centro histórico da cidade, o Palácio do Governo, diversos templos de fé, museus e percursos pedestres.

Ao longo destes três anos de visitas mensais e gratuitas participaram cerca 1 000 pessoas, um número que ultrapassou todas as expectativas iniciais dado que “contabilizamos apenas uma vez cada visitante, mesmo que este vá mais do que uma vez. Além disso, em alguns meses não existiu qualquer visita, seja pelo facto de coincidir com o período de férias de muitos madeirenses, que normalmente aproveitam o mês de Agosto para o merecido descanso, seja porque em alguns meses demos lugar às visitas nocturnas, ao programa Noites com Cultura”, referiu António Camacho, responsável pela Secção de Turismo da estrutura estudantil.

A este respeito ainda enfatizam que, “tendo em consideração que a maioria dos espaços visitados obrigavam a limite de inscritos, os números apresentados são muito positivos e acabam por justificar, também, as 9 distinções que a chancela desta iniciativa, a Herança Madeirense, recebeu em apenas 2 anos”, acrescentou Andreia Nascimento, a coordenadora do programa e responsável pelo Departamento de Cultura da Académica da Madeira.

A importância desta iniciativa passa também pela criação do Passaporte Cultural, documento que permite a gratuitidade da visita “Um Mês, um tema” mas que constitui, acima de tudo, um diário de viagens que promove a circulação entre vários pontos de interesse, incita o seu utilizador ao coleccionismo, atribui vantagens e descontos em diversas atracções e permite uma utilização ao longo de vários anos, existindo um sistema de incentivos e reconhecimentos para o regresso do visitante.

Em 2019, regressam as visitas, gratuitas mas com inscrição prévia, a diferentes espaços. Para já, o calendário prevê visitas ao Museu da Electricidade – Casa da Luz, ao Pátio do Palacete dos Barões de S. Pedro, à Quinta dos Jardins do Lago, às Adegas Pereira d’Oliveiras e ao Monte Palace Hotel/Jardim Tropical.