Adesão de 45,63% na greve dos Técnicos Superiores de Diagnóstico e Terapêutica

Técnicos de Diagnóstico
Os técnicos estiveram, hoje, em greve e promoveram uma manifestação pelo Funchal.

A adesão à greve, hoje, dos Técnicos Superiores das Áreas de Diagnóstico e Terapêutica registou números de 45,63%  nos cuidados de saúde hospitalares e primários, de acordo com uma informação veiculada pelo Serviço de Saúde da Região.

O SESARAM informa, ainda, que “a greve dos técnicos continuará em dias intercalados até ao final do mês de dezembro (nos dias 11, 12, 14, 18, 19, 21, 26, 27, 28 e 31 de dezembro), pelo que poderá condicionar a prestação de alguns serviços no SESARAM que envolvam o exercício de atividades técnicas de diagnóstico e terapêutica, nomeadamente ao nível das ciências biomédicas laboratoriais, da imagem médica e da radioterapia, da fisiologia clínica, da terapia e reabilitação, da visão, da audição, da saúde oral, da farmácia e da saúde pública”.

Devido à greve, os seguintes serviços e áreas de intervenção do SESARAM poderão estar condicionados nos próximos dias a Medicina Física e Reabilitação (Terapia da Fala e Terapia Ocupacional); Imagiologia;  Anatomia Patológica; Radiologia; Patologia Clínica; Medicina Nuclear; Farmácia; Imunohemoterapia; Cardiopneumologia; Audiologia; Medicina Oral.

O SESARAM dá conta que, de forma a minimizar os efeitos causados pela greve, os utentes que necessitam de cuidados prestados por esta classe profissional “devem contactar previamente os serviços mencionados a avaliar as condições da viabilidade do atendimento”.
” Importa salientar que todas as situações urgentes serão atendidas e os serviços mínimos salvaguardados. O SESARAM e os seus profissionais tudo farão o que estiver ao seu alcance para minimizar os efeitos da greve junto dos utente”.