Distribuição de milhões às empresas “privilegia clientelas”, acusa o BE

Paulino A
Paulino Ascenção defende maior transparência nos apoios às empresas.

Paulino Ascenção, o líder do Bloco na Madeira, ciritica a forma como o Governo Regional faz “a distribuição de milhões de euros às empresas regionais no âmbito do programa de incentivos ao funcionamento, portanto para subsidiar custos de funcionamento das empresas”.

Segundo o coordenador do BE “esta forma de atribuir apoios às empresas permite uma atuação discricionária do Governo, privilegia as “clientelas” do PSD, abre as portas ao compadrio, ao “amiguismo”, não é transparente.   A Alternativa seria atribuir os incentivos de forma transversal para todas as empresas sem exceção, sem as burocracias das candidaturas, sem as demoras dos processos de análise e sem possibilidade de escolha casuística dos responsáveis sobre quem recebe e quem não recebe”.

Para Paulino Ascenção, “uma forma de o fazer seria através da descida dos impostos, do IVA e do IRC. Outra via possível, uma vez que estão em causa fundos comunitários, é dar os incentivos através da descida dos custos da energia – a eletricidade e os combustíveis”.