Câmara da Ponta do Sol é a única sem Plano de Emergência de Proteção Civil, Célia Pessegueiro leva documento à reunião de hoje

Vicentinos Ponta do SolA Câmara Municipal da Ponta do Sol leva hoje, à reunião de Câmara, a proposta do novo Plano Municipal de Emergência de Proteção Civil da Ponta do Sol, um documento formal que define “o modo de atuação dos vários organismos, serviços e estruturas a empenhar em operações de proteção civil a nível municipal”.

Recorde-se que a Câmara Municipal da Ponta do Sol, agora liderada por Célia Pessegueiro, que ganhou a liderança da Autarquia nas últimas eleições, é a única que não tem a funcionar o Plano de Emergência de Proteção Civil, situação que esta liderança considera “preocupante”, uma vez que se trata de “um documento essencial em matéria de prevenção e segurança do concelho”.

Segundo conseguimos apurar, junto da Câmara, na altura da tragédia do 20 de fevereiro, a Associação de Municípios da Madeira (AMRAM), em função das consequências da ocorrência, disponibilizou, a todos os concelhos, o pagamento que iria permitir  a concretização daquele Plano, sendo que todos os concelhos aceitaram essa disponibilidade, menos a Ponta do Sol, que “não aproveitou nem na altura, aproveitando esse momento, nem executou depois, de modo próprio”.

O Plano, segundo nota da Câmara, preparando a reunião ajutárquica das 15.30 horas de hoje, “deverá também permitir antecipar os cenários suscetíveis de desencadear um acidente grave ou catástrofe, definindo a estrutura organizacional e os
procedimentos para preparação e aumento da capacidade de resposta à emergência.
Na prática, o Plano Municipal de Emergência exprime um conjunto de medidas, normas,
procedimentos e missões, destinado a fazer face a uma situação de acidente grave ou catástrofe e a minimizar as suas consequências.