Patrícia Dantas Caires reafirmou que GR continuará a apoiar as PMEs

A directora regional Adjunta de Economia, Patrícia Dantas Caires, considerou na manhã de hoje, na cerimónia de assinatura de um protocolo de colaboração entre o Instituto de Desenvolvimento Empresarial e a empresa GRENKE, que decorreu no hotel The Vine, que o dito acordo é oportuno e que “através dele poderão ser viabilizadas soluções interessantes para as pequenas e médias empresas madeirenses e porto-santenses”.

“Nos dias que correm, face às naturais dificuldades de escala, as pequenas e médias empresas procuram respostas cada vez mais adequadas, mais versáteis e que, acima de tudo, correspondam às suas expectativas, indicando soluções para os seus problemas. A complexidade dos diferentes mercados exige uma dinâmica e um esforço para as pequenas e médias empresas poderem alcançar o sucesso. Isso obriga também a que os empresários estejam permanentemente à procura de respostas cada vez mais adequadas, quer numa perspectiva de custos, quer em termos de eficácia e eficiência. É a conjugação equilibrada destes dois factores uma das principais chaves para o sucesso”, realçou a oradora.

Por isso,felicitou quer a Grenke, quer o Instituto de Desenvolvimento Empresarial (IDE) e, em especial, as pessoas que permitiram que, hoje, fosse concretizado este protocolo entre estas duas instituições.

“Ser empreendedor”, disse Patrícia Dantas Caires, “é um desafio que exige actualização a cada momento, a cada oportunidade. Pois, não tenhamos dúvidas, de que não há empreendedorismo sem oportunidade. Cabe ao empreendedor explorar as oportunidades que estão, quase sempre, ao nosso alcance. Por isso, cabe, também, aos pequenos e médios empresários saberem aproveitar, ao máximo, os benefícios que continuam a ser criados – como este protocolo na área do renting para a área das novas tecnologias – e que vamos continuar a fomentar, criando condições para que as pequenas e médias empresas possam desenvolver a sua actividade, nomeadamente possam concretizar os seus investimentos em TIC, e, contribuir, como já contribuem, para o crescimento económico que a Madeira continua a registar nos últimos 62 meses”.

“Por isso”,acrescentou, “o Governo Regional da Madeira, através dos diversos meios ao seu dispor, continuará a desenvolver e a fomentar o empreendedorismo, a dinâmica e a inovação – que pode ter diversas orientações: produto/serviço, modelo negócio, marketing, processo, incremental, disruptiva, etc… –  que marcam a diferença e que, na prática, respondem ao momento e às necessidades presentes”.

Por outro lado, declarou que o apoio ao tecido económico tem sido e vai continuar a ser uma das prioridades do Governo Regional, a começar pela ajuda financeira.

“Até final de Setembro deste ano, tínhamos aprovado, ao abrigo dos sistemas de incentivos, através do Instituto de Desenvolvimento Empresarial, um total de 2.647 projectos, que permitiram a criação de 937 novos postos de trabalho. Em 2017, e através destes sistemas de incentivos, com fundos do Governo Regional e da União Europeia, foram pagos às empresas madeirenses e porto-santenses um total superior a 26 milhões de euros. No ano anterior, já tinham recebido cerca de 10 milhões de euros. Desde o início do ano e até final do mês de Setembro, já foram pagos cerca de 24 milhões de euros, fazendo com que, nos últimos três anos, o Governo Regional, também com fundos da União Europeia, já tenha apoiado as empresas com 58,1 milhões de euros”, enumerou.