SESARAM esclarece constrangimentos na realização de análises clínicas

O SESARAM, relativamente à informação veiculada pela comunicação social insular com o seguinte título: “Constrangimentos à realização de análises clínicas na Madeira são da responsabilidade do SESARAM” considera necessário esclarecer, em comunicado,  que “o Serviço de Saúde da RAM assegura através das Unidades, Hospitais e Centros de Saúde que gere, colheitas para análises clínicas à população da RAM, com atendimento de qualidade, em tempo útil, com eficiência e humanidade, no quadro dos recursos humanos, financeiros e técnicos disponíveis no Serviço Regional de Saúde”.

“Particularmente”, prossegue, “os utentes residentes no concelho do Funchal realizam as suas análises clínicas no Centro de Saúde do Bom Jesus ou no Serviço de Patologia Clínica do Hospital Dr. Nélio Mendonça; desde o dia 1 de Agosto de 2018, as colheitas de sangue no concelho do Funchal, realizadas nestes dois estabelecimentos, passaram a estar sujeitas a marcação prévia, estando limitadas a 200 agendamentos diários (100 marcações em cada estabelecimento)”, refere o SESARAM.

“A marcação”, explica, “tem como principal objectivo evitar as situações como as registadas no passado em que existiam dias de maior procura e, por conseguinte, longos períodos de espera, enquanto existiam outros dias onde a procura era muito inferior. Importa salientar que ninguém fica desprotegido, ao realizar os agendamentos, todas as situações urgentes são asseguradas, os utentes são atendidos na hora marcada e a qualidade do serviço fica salvaguardada, sem sobrecarregar os técnicos”, assegura-se.

Esta medida, reitera o serviço de saúde, visa melhorar o serviço, resultando numa melhor gestão dos recursos disponíveis e evitando longo tempos de espera por parte dos utentes.

“Cientes de alguns constrangimentos registados pelo desconhecimento da necessidade de marcação prévia, o SESARAM pretende reforçar a divulgação desta informação e respectivos contactos junto dos utentes”.