Albuquerque anuncia lançamento do concurso para ampliação do Centro de Saúde da Nazaré

O presidente do Governo Regional anunciou hoje no Hospital que amanhã, em Conselho de Governo, será já lançado o concurso para a ampliação do Centro de Saúde da Nazaré.

Miguel Albuquerque falava no Hospital Dr. Nélio Mendonça, que acolheu a apresentação pública do projecto de eliminação da Hepatite C na Região Autónoma da Madeira. Na ocasião marcou também presença o secretário regional da Saúde, Pedro Ramos, entre outras entidades. Na presença de responsáveis do SESARAM, responsáveis clínicos e de outros organismos de saúde, Albuquerque disse “ter sempre um grande prazer em vir aqui ao Hospital”, nomeadamente para “tomar conhecimento do que tem sido o evoluir do nosso sistema regional de saúde (…)”.

O chefe do Executivo madeirense afirmou que a Madeira “tem sido inovadora” em múltiplas áreas da saúde. Isto porque, disse, os seus profissionais “têm o sentido da inovação”, no sentido de melhorar a qualidade dos cuidados de saúde. Referindo-se a este projecto de eliminação da Hepatite C, “pensado de raiz”, disse que o mesmo tem algo de importante: “Ultrapassar os horizontes dos mandatos políticos (…)” Só assim, com um planeamento a longo prazo, se podem conseguir resultados”, defendeu.

“Temos de educar a população para a saúde, desde a escola”, referiu. Citou como exemplo de outro bom plano realizado “com grande entusiasmo” nesse sentido, o da saúde oral nas escolas, elogiando “a inteligência com que os professores se têm associado a este projecto”.

Miguel Albuquerque fez a apologia da aposta nos cuidados de saúde primários, onde se conseguem prevenir as doenças e conter custos a jusante.

“Na Madeira temos hoje uma esperança média de vida de 80 anos para os homens e 85 para as mulheres, que era impensável há 30 anos”, sublinhou. O envelhecimento da população, por outro lado, necessita de se que comece “a engendrar planeamento para esta área”, ou seja, para os custos que representam os cuidados necessários para uma população tendencialmente mais idosa.

Por seu turno, o secretário regional da Saúde, Pedro Ramos, considerou “extremamente importante” este projecto de prevenção e erradicação da Hepatite C, e considerou mesmo que este “faz história”.