FNAC inaugura exposição com obras de reclusos do Estabelecimento Prisional do Funchal

Uma das obras em exposição.

Mais de 15 alunos do Projecto de Artes Plásticas do Estabelecimento Prisional do Funcha participaram num desafio que arrancou em Fevereiro passado, por ocasião da comemoração dos 20 anos da FNAC em Portugal. O objectivo pretendido seria que, através da pintura ou desenho, fossem retratados vinte acontecimentos relevantes, dos últimos 20 anos, de história nacional e internacional, revela a FNAC.

O desafio foi cumprido e a inauguração da exposição decorrerá hoje, 14 de Setembro, às 19h00, na FNAC Madeira. Nesta sessão com entrada livre, estarão presentes várias entidades oficiais, entre eles, Armando Coutinho-Pereira, adjunto do Tratamento Prisional e Fernando Santos, director do Estabelecimento Prisional do Funchal.

O Projecto de Artes Plásticas, coordenado pela professora Ana Francisco, foi implementado no Estabelecimento Prisional do Funchal, no ano lectivo 2007/2008, visando proporcionar aos reclusos o seu desenvolvimento psicossocial, ajudando-os a descobrir aptidões técnicas e manuais e procurando desenvolver a sua formação social e moral; ou seja, no fundo criar condições que proporcionem o desenvolvimento pessoal num todo.

Esta é uma iniciativa que ajuda a promover um contacto sadio entre a população reclusa, pretendendo assim enquadrar esse convívio como uma oportunidade de recuperação e ressocialização. Para além de ser uma actividade que estimula a partilha de sentimentos e que surge como um refúgio para a frustração, o desenvolvimento de actividades artísticas em meio prisional pode funcionar como um escape de comportamentos agressivos que, com maior ou menor frequência, aí se vivem, refere-se num comunicado.

 Desde a implementação do projecto, foi verificada uma adesão positiva da população reclusa, existindo anualmente cerca de 60 inscrições para frequentar estas aulas artísticas.