Tradição dos tabuleiros na Ponta do Pargo

 

Tabuleiros Pontado Pargo
A tradição dos tabuleiros na Ponta do Pargo.

Silvio Mendes

A festa de Santo António que irá ser celebrada na paróquia da Ponta do Pargo no domingo 2 de setembro vai manter uma tradição com muitas dezenas de anos com o cortejo dos tabuleiros.
No sábado as oferendas para a paróquia são transportadas em tabuleiros ornamentados.
Às 15 horas sai a primeira romagem dos sítios do Serrado e Pedregal.
Às 16 horas sairá da Cruz do Salão.
Pelas 16h45 será a vez da comissão dos sítios: Cabo, Lombada Velha, Ribeira da Vaca, Serrado e Pedregal
Às 17 horas e às 18h30 sairá a romagem do sítio do Salão de Baixo.
O percurso é acompanhado por uma banda filarmónica.
A missa da vigília daquela festa principiará àás 20 horas do sábado, 1 de setembro.
No domingo, dia 2, a missa da festa de Santo António começará pelas 16 horas seguida de procissão.
Haverá o tradicional arraial madeirense naquele fim de semana.

Na Ponta do Pargo a  festa de Santo António é celebrada em Setembro porque é nesta época que as pessoas têm maiores quantidades de culturas nas suas terras, as quais são oferecidos à paróquia sendo leiloados no adro da igreja.
Os tabuleiros são enfeitados a pormenor por uma pessoa escolhida pela família dos regentes, normalmente é constituída pela seguinte maneira: até ao topo da base de madeira é coberta de trigo, antigamente era coberto de ovos de galinha por cima do trigo, atualmente assiste-se a uma mudança de cobertura dos ovos por frutos e garrafas de bebida diversificada ou licores tradicionais.Por cima do trigo são colocados dois arcos de arame com um ramo de flores, um cartucho de cartolina com a figura de Santo António sendo os arcos de arame cobertos de notas de dinheiro.Os regentes são jovens solteiros residentes nos diversos sítios, sendo eleitos na festa de Santo António do ano anterior, normalmente são eleitos dois por cada sítio (um rapaz e uma rapariga, normalmente).
Nos dias que antecedem a festividade vive-se uma grande azáfama por parte dos regentes, familiares e colaboradores das famílias, para que corra tudo bem para o “fim-de-semana de Santo António”.
No adro da Igreja surgem os bazares. Estes bazares têm como funções o armazenamento dos tabuleiros e dos produtos que irão ser leiloados no próprio dia e no dia seguinte. Há um para cada sítio que participa na festa e apesar de se verificar uma diminuição de regentes ainda há muito entusiasmo na festa de Santo António na Ponta do Pargo.