Governo Regional não está a cumprir programa no combate às listas de espera, acusa o PS-M

PS listas de esperaO Partido Socialista veio hoje a público acusar o Governo Regional de não estar a cumprir em matéria “do sistema integrado de gestão dos inscritos em cirurgia com a respetiva unidade hospitalar de gestão de inscritos para cirurgia, a definição dos tempos máximos de resposta garantida dos inscritos para cirurgia, bem como os cheques cirurgias para combater as listas de espera e, ainda, a contratualização com estruturas hospitalares nacionais e/ou regionais do sistema privado para dar resposta aos utentes”.

Em conferência de imprensa,  a deputada Sofia Canha referiu que “ o programa de Governo devia definir como área ou setor prioritário o controlo das listas de espera. Sendo certo que não é possível eliminar as listas de espera no Serviço Público de Saúde, é desejável o seu controlo através de uma gestão transparente e de medidas que reduza o número de cirurgias para números aceitáveis”.

Socia Canha considera que “não se pode conceber que os utentes do Serviço Regional de Saúde paguem as suas prestações sociais, os seus impostos e depois quando precisam de uma cirurgia ou exame médico aguardem 10 ou mais anos. As pessoas pagam os seus impostos e depois ainda têm de pagar as intervenções cirúrgicas no privado”, referindo que  está “consensualizado pela classe médica o tempo máximo de 6 a 9 meses para cirurgias menos complexas e graves e 45 e 60 dias para patologias oncológicas”.