“Nós, Cidadãos!” propõe soluções para a lagoa do Lugar de Baixo, ameaçada pela poluição


O partido “Nós, Cidadãos!” alertou hoje em comunicado de imprensa para a progressiva degradação ambiental da
lagoa do Lugar de Baixo, na Ponta do Sol, uma lagoa de maré, que constitui um habitat único na Região, importante para as aves aquáticas migradoras. Esta lagoa, que começou por ser utilizada para a produção de tainhas há cerca de 200 anos (por isso, no passado, foi conhecida por Poça das Tainhas), está hoje abandonada à poluição que ali chega através do antigo ribeiro, agora transformado em levada, pelos resíduos abandonados nas imediações e pelo efeito dos dejectos do excessivo número de patos domésticos que ali são criados.

Esta força política diz que, para além da poluição, “visível na quantidade de resíduos flutuantes e no aspecto pútrido das águas”, o espelho de água está cada vez mais fechado pelo avanço dos caniços. Este abandono, dizem, é incompreensível quando já é bem conhecida a sua importância para o descanso e alimentação das aves migradoras, existindo registos da observação de cerca de 30 espécies diferentes neste local ao longo das últimas décadas.
No sentido de recuperar a qualidade ambiental que considera perdida, o Partido Nós, Cidadãos! propõe ao Governo Regional e à Câmara Municipal da Ponta de Sol um conjunto de medidas.

Nomeadamente, limpar manualmente os resíduos existentes no interior da lagoa e nas suas imediações,
repetindo este procedimento com alguma periodicidade; fiscalizar o percurso da água doce que aflui à lagoa, proibindo despejos no seu curso e sensibilizando a população local para o problema; colocar um crivo junto ao afluxo de água doce à lagoa de modo a que os resíduos sólidos transportados possam ser facilmente retidos e removidos; reduzir o número de patos domésticos na lagoa e criar regras para a sua alimentação de modo a prevenir a proliferação de ratazanas e a atracção de gaivotas; remover manualmente, de forma faseada e fora da época de nidificação, parte dos caniços existentes na lagoa, deixando o suficiente para servir de abrigo às inúmeras espécies de aves selvagens que procuram o local; recuperar os espaços envolventes, muito destruídos pelo pisoteio do excessivo número de patos domésticos criados no local, optando pela sua renaturalização e não pelo ajardinamento; dinamizar o espaço através de actividades de observação de aves aquáticas, procurando com isso sensibilizar para a importância da preservação deste habitat único.

O Nós, Cidadãos! lembra ainda que hoje, dia 5 de Junho, se assinala o Dia Mundial do Ambiente, evento anual que tem como objectivo alertar/sensibilizar os cidadãos, empresas e os Governos para a necessidade de protecção e preservação do nosso meio ambiente, mas também para a procura de soluções para os diversos problemas ambientais decorrentes de um modelo de desenvolvimento/crescimento económico que conduziu ao esgotamento de determinados recursos naturais do planeta.