Consulado Geral Itinerante do Brasil vem à Madeira em junho tratar de documentação de cidadãos residentes na Região

 

embaixada do Brasil
O Consulado Geral Itinerante resolve o problema da deslocação a Lisboa de cidadãos brasileiros residentes na Madeira.

Rui Marote

Os brasileiros residentes na Madeira, à volta de 900 segundo os últimos indicadores, revelando uma subida de aproximadamente uma centena este ano, já não terão que se deslocar a Lisboa para assuntos consulares. O Comsulado Ieral itinerante resolve o problema e é já entre os dias 21 e 24 de junho que se desloca à Madeira uma equipa da representanção diplomática, que estará disponível, numa unidade hoteleira ainda a indicar, para receber os cidadãos naturais do Brasil que tenham documentação para regularizar.

Esta foi a fórmula encontrada para resolver o problema, uma vez que em consequência de diretrizes emanadas do Governo Federal, os cidadãos brasileiros só poderiam tratar dos assuntos nas instalações do Consulado Geral, em Lisboa. O Consulado Honorário do Brasil na Região Autónoma da Madeira vai continuar a exercer funções apenas de representação.

 

A Madeira contava com duas funcionarias e um Consul Honorario que tratava todas as tarefas e expedia para o Consulado Geral evitando a deslocação às instalações em Lisboa. Com a nova norma em vigor, os brasileiros eram obrigados a se deslocarem  ao continente, sujeitando-se a longas filas à volta da embaixada para solicitarem, por exemplo, uma renovação de passaporte  ou outra documentação tornando -se onoroso o transporte , estadia e a ausência do local onde residem, situação que estava a gerar algum descontentamento e protesto junto de entidades brasileiras.

 

Todos os cidadãos brasileiros residentes na Região serão avisados dos dias, local e horas de atendimento por parte dos funcionarios do Consulado Geral, através de email e anúncios na imprensa. As deslocações ocorrem em diversos momentos do ano e sempre que a situação o exigir.