25 abril: As intervenções do JPP, CDS e PSD na Assembleia Regional

Fotos Rui Marote.

Coube a Carlos Costa, deputado do Juntos pelo Povo (JPP), a intervenção na sessão solene do 25 de abril. Alertou para a necessidade de olhar de outro modo para os funcionários públicos e para o serviço regional de saúde.

A propósito da acção governativa e dos perigos da maioria absoluta, disse que “a Democracia de baixa intensidade é perigosa”.

Segundo o JPP, é por essas e por outras que há um divórcio entre representantes (políticos) e representados (povo).

Por seu turno, o líder do CDS-PP, Lopes da Fonseca alertou para políticas do Governo da República como a mais recente investida em matéria de habitação.

É o caso das medidas que visam resolver os problemas da habitação à custa da propriedade privada.

Cuidado com os cavalos de Tróia de Lisboa!

Já o ex-governante, Sérgio Marques disse que a Autonomia não foi uma dádiva do 25 de abril mas uma conquista dos madeirenses.

Alertou para a importância de estar vigilante para evitar que a Autonomia seja tomada por “cavalos de tróia de Lisboa”.

Disse que os sucessivos governos demonstraram que não aprendemos com os nossos erros.

Citou Rentes de Carvalho e a cíclica sina portuguesa de cair em crises e tentar sair delas.

“Portugal precisa de um verdadeiro estado social”, disse.

Solidarizou-e com o povo da Venezuela e vislumbrou abertura democrática na África do Sul.