CDS diz que Paulo Cafôfo foi “pombo correio” que voltou à Madeira com “uma mão cheia de nada”

Foto DR.

O deputado e vice-presidente do CDS-PP, Rui Barreto foi esta manhã a Santa Cruz e aproveitou a oportunidade para abordar a visita de Paulo Cafôfo a Lisboa e os resultados da reunião com o primeiro-ministro.

O presidente do CDS Madeira, António Lopes da Fonseca, o presidente da concelhia do CDS Santa Cruz, Pedro Freitas, e Paulo Soares, que integrou a lista do CDS à Câmara de Santa Cruz acompanharam Rui Barreto nesta iniciativa.

Segundo uma nota de imprensa, Rui Barreto considera que Paulo Cafôfo serviu de “pombo correio” de António Costa, ao deslocar-se a Lisboa para voltar à Madeira “com uma mão cheia de nada” ou para repetir aquilo que o primeiro-ministro havia assumido há cerca de dois anos, que é a comparticipação da obra do novo hospital, considerando-a prioritária.

O deputado do CDS estranha que numa semana em que sucederam-se situações “gravosas” e desrespeitosas para os madeirenses, como os cancelamentos de voos, o não cumprimento do princípio da continuidade territorial, as declarações “ofensivas” do administrador não executivo da TAP, Bernardo Trindade, se tenha deslocado a Lisboa tratar desta questões mas do hospital.

“Mas, então, não diziam que o novo hospital já estava garantido?”, interroga-se, para rematar que o presidente da Câmara do Funchal se limitou a ser “pombo correio” de uma decisão que o primeiro-ministro prometeu há dois anos.