João Costa e Silva informa: mais de 600 cursos nas universidades esperam pelos estudantes a partir de setembro

Fotos FN.

39 cidades e mais de 600 cursos estão à espera dos estudantes que queiram ingressar no ensino superior, em Setembro deste ano. A opção pelo curso deve ser feita não com base em modas ou mercado de emprego mas na vocação do estudante.

João Costa e Silva, diretor do Gabinete do Ensino Superior (GES) – agora no Avenida Zarco, Palácio do Governo Regional, na Madeira, esteve hoje na Escola Secundária Jaime Moniz para esclarecer os finalistas sobre as opções de curso e todo o processo de candidatura. A tecnologia facilita a inscrição mas esta deverá ser feita preferencialmente on line, no GES, onde os técnicos estão habilitados a esclarecer diretamente dúvidas e a orientar os estudantes.

Estas ações anuais, dinamizadas pelos conselhos executivos das várias escolas secundárias da Madeira, procuram ser fundamentalmente informativas. O presidente do conselho executivo da Escola Jaime Moniz apelou a uma decisão ponderada e orientada, dando o seu exemplo de estudante que também hesitou e refletiu sobre o curso a seguir, optando pela História e pela cidade de Coimbra. Um discurso de incentivo ao prosseguimento de estudos, como garante de uma formação necessária aos desafios do futuro.

João Costa e Silva, com larga experiência no acompanhamento dos estudantes, traçou os cenários da realidade universitária e laboral em Portugal. É certo que o desemprego de licenciados já atingiu valores elevados, em 2012 (149 mil), mas neste momento tem vindo a baixar significativamente, quer devido à melhoria das condições do país quer também devido à emigração. Em 2017, os números apontaram para 78 mil desempregados qualificados.

A tónica do discurso de Costa e Silva é que vale sempre  a pena fazer um curso superior e que há apoios sociais regionais e nacionais aos estudantes com carências económicas, sendo as bolsas de estudo acumuláveis. Além disso, no mercado de trabalho, um licenciado ganha, em média, o dobro daquele que não tem formação superior, pelo que vale a pena fazer um curso.

Costa e Silva, citando um professor que teve, recordou que “o segredo do sucesso não é prever o futuro mas preparar-se para um futuro que não pode ser previsto”.

A primeira fase do concurso nacional de acesso ao ensino superior será de 18 de julho a 7 de agosto e os resultados serão divulgados a 10 de Setembro, embora os estudantes possam ter a informação no seu email a 8/9 setembro. As matrículas nas faculdades serão de 10 a 14 de Setembro.