Problemas do Turismo no Porto Santo debatidos nas Jornadas Parlamentares do PS

Foto DR.

O Turismo foi o tema central do debate desta manhã das Jornadas Parlamentares do PS-M, que decorrem no Porto Santo, o qual contou com a participação de diversos agentes ligados ao setor.

Uma iniciativa que, segundo um comuunicado de imprensa, foi ao encontro da sociedade civil e dos empresários, no sentido de conhecer as suas preocupações e discutir soluções para os problemas do setor.

«Um partido que se apresenta como alternativa ao Governo Regional tem de ouvir a sociedade, os empresários, saber profundamente todos os assuntos, matérias, conhecer a opinião de quem todos os dias lida com uma situação como o turismo, ainda por cima numa ilha como o Porto Santo, que tem caraterísticas próprias diferentes das da Madeira», referiu o líder parlamentar do PS-M.

Victor Freitas explicou que esta iniciativa serviu para discutir os problemas que o Porto Santo ainda tem e o que é necessário fazer para os ultrapassar, sendo que isso passa pela promoção, por transportes de melhor qualidade, para servir os residentes, mas também os turistas. E, frisou, passa também por olhar o Porto Santo como uma prioridade. Mas, criticou, «o que se passa é que o atual presidente do Governo assumiu o Porto Santo sob a sua tutela política e o que sentimos hoje é que, infelizmente, da parte do Governo Regional, não colocaram o foco que nós desejaríamos naqueles que são os problemas que o Porto Santo ainda hoje atravessa».

Victor Freitas considerou ainda que há medidas que podem ser tomadas para o Porto Santo, nomeadamente em matéria de especificidade fiscal para quem vive e investe na ilha, e falou igualmente na importância de resolver problemas que têm a ver com os transportes aéreos e marítimos, bem como questões relacionadas com a promoção turística, de modo a atrair mais turistas à ilha.

Por seu turno, Sérgio Gonçalves, administrador da Porto Santo Line, salientou que neste momento há desafios que se continuam a colocar ao destino Porto Santo, não deixando de apontar a problemática da sazonalidade crónica. O responsável reconhece que há medidas que estão a ser implementadas para atenuar essa situação, mas frisa que «é preciso não esquecer também alguns desafios que se colocam, por exemplo em termos de barreiras ao consumo», apontando a temática da introdução de taxas turísticas, que considerou serem contraproducentes.

Já Bruno Martins, diretor do Hotel Vila Baleira, destacou a importância desta iniciativa, por permitir a aproximação do poder político aos empresários e às realidades locais, permitindo um cruzamento de informações. O responsável considerou que foram abordadas as questões principais para a ilha do Porto Santo, nomeadamente os transportes, a promoção, entre outros

Assuntos. «Partilhámos aqueles que são os nossos pensamentos, opiniões e sugestões. Agora deixemos ao critério de quem governa tomar as decisões certas».