Obra recorda contributo de Reinaldo Oudinot; oradores salientam necessidade da reflorestação para prevenir aluviões

Fotos: Rui Marote

O lançamento do livro “Um olhar sobre as obras e providências de Reinaldo Oudinot” juntou hoje um vasto público no auditório da Reitoria da Universidade da Madeira. A obra, com a chancela da Imprensa Académica, inclui as perspectivas do ecologista e geógrafo Raimundo Quintal, do engenheiro Danilo Matos, do historiador Rui Carita e do engenheiro geólogo João Baptista.

O livro inclui o plano de providências prescrito pelo brigadeiro Oudinot, nome profundamente ligado às mudanças no Funchal, no capítulo da engenharia, particularmente da canalização e protecção das ribeiras que atravessam a cidade, após a aluvião de 1803.

Um congresso evocou há dois anos, na capital portuguesa, a sua memória, e o trabalho realizado por este militar e engenheiro de nacionalidade francesa no nosso país.

Na sessão de lançamento, o livro esgotou. A adesão do público foi mais que muita, havendo inclusive pessoas que não conseguiram entrar na sala, o que atesta bem do interesse demonstrado.

Na ocasião, os intervenientes na feitura desta obra sublinharam a necessidade de se prevenir, com uma estratégia concertada, a ocorrência de mais aluviões, como o que há precisamente oito anos atrás devastou o Funchal e causou dezenas de mortos. No cerne de uma tal estratégia está a reflorestação das serras da Madeira: só a reconstituição do coberto florestal das mesmas poderá prevenir, a montante, que aconteçam mais deslizamentos de terras e rochas, enchendo os leitos das ribeiras e fazendo com que as mesmas transbordem, com consequências terríveis para pessoas e bens.