Nascimento diz que apoia associações e promete não pedir nada em troca por fraldas, mantas e telhas

Ricardo Nascimento
Ricardo Nascimento reage a declarações de Nivalda Gonçalves.

O movimento Ribeira Brava em Primeiro emitiu hoje um comunicado de resposta a declarações da vereadora do PSD Nivalda Gonçalves, que acusou a autarquia de Ricardo Nascimento não ouvir as pessoas e de descurar as necessidades da população.

O movimento que lidera os destinos da Câmara considera haver “uma campanha para denegrir a imagem do presidente”, considerando “curioso tudo isto surgir na semana em que foi noticiado os 6 milhões para a reabilitação urbana (em todo o concelho), nos próximos 4 anos de mandato”.

Considerando ser “importante as pessoas perceberem do conjunto de contactos mantidos com munícipes e instituições, nos últimos meses para alavancar a Ribeira Brava”, o movimento diz que “ao contrário do que acontece noutros sítios, o presidente da Câmara é proativo a convocar todos os partidos eleitos à câmara, assembleia municipal e de freguesias, para que beneficiem do direito de oposição e assim apresentem propostas que consideram úteis para o concelho, negociando e chegando a consensos, conforme aconteceu no orçamento para este ano. Tudo isto ganha força com as boas relações mantidas, após a eleição de outubro, com instituições como o Governo Regional, onde se inserem serviços como a Segurança Social”.

Ricardo Nascimento afirma que “não se compreende este querer empatar projetos e mais-valias para o concelho, por parte de certas personalidades”. E lembra que “ainda ontem foi veiculado, na comunicação social, a vontade do presidente em agilizar rapidamente o processo de atribuição dos apoios às juntas de freguesia, associações desportivas, sociais e culturais (incluindo IPSS’s) para que estas possam cumprir as suas missões no concelho. Exemplo disso, é o facto deste ano terem sido abertas as candidaturas, para as entidades, ainda mais cedo que nos anos anteriores, já estando disponíveis em janeiro”.

O presidente da Câmara diz que “nenhuma associação precisa de se sentir ameaçada com o novo conceito de dinamismo social e de democracia da Ribeira Brava. O objetivo não é sobrepor, nem empatar. O objetivo é promover vantagens para a Ribeira Brava e para os ribeirabravenses. Ah, e não se vai pedir nada em troca por fraldas, mantas ou telhas. Aceitamos e apoiamos a livre vontade da pessoa em opinar e decidir. Só não toleramos mentiras”.