Estado tem um “compromisso vazio” sobre o novo Hospital, diz Pedro Calado

pedro calado
O vice presidente do Governo Regional explica que a proposta avançada ao BEI sobre o financiamento do novo hospital não se substitui aos 50% assumidos do Orçamento de Estado.

O vice presidente do Governo Regional criticou hoje os partidos da oposição que acusaram o Governo Regional de estar a procurar contrair um empréstimo junto do Banco Europeu de Investimento para o financiamento da obra do novo Hospital quando o Governo da República já assumiu 50 por cento dos custos.

Pedro Calado diz-se surpreendido pelo facto de alguns partidos estarem preocupados com o facto do Governo Regional estar a procurar soluções que eles não conseguiram. Todos nós temos assistido às dificuldades que o Estado Central tem imposto à Região, nomeadamente no financiamento da obra do novo Hospital. Neste momento, há um compromisso vazio e aquilo que temos estado a fazer é tentar encontrar uma solução de financiamento para algo que corresponde a um compromisso com a população.

O vice contesta a oposição por esta afirmar que o Governo quer endividar-se mais quando aquilo que fizemos foi propor o financiamento de 500 milhões de euros, dos quais 340 milhões corresponde ao Hospital. Se o BEI aceitar, vamos dizer que desses 340 milhões, metade será financiado pelo Orçamento de Estado e nós vamos contrair um financiamento dos restantes 50%. Não queremos substituir qualquer operação de financiamento da República”.