Brício Araújo deixa presidência da assembleia-geral da AD da Camacha

Brício Araújo (o primeiro a contar da direita).

Num comunicado hoje divulgado, Brício Araújo coloca fim a um ciclo de 14 anos de dedicação à Associação Desportiva da Camacha.

Eis o teor do “comunicado pessoal”:

“Depois de ter integrado os órgão sociais da Associação Desportiva da Camacha, primeiro, desde 2004, como membro da Assembleia Geral, mais tarde, de 2006 a 2014, como Vice-Presidente da Direção, e, depois, desde 2014, Presidindo à Assembleia Geral, num percurso de reorganização interna e equilíbrio financeiro, crescimento e estabilidade desportiva, no qual foram lançados os alicerces para um projeto futuro extremamente ambicioso, entendo que é tempo de, pessoalmente, encerrar este ciclo de catorze anos nos órgãos sociais da Associação Desportiva da Camacha, isto por forma a permitir que a instituição possa agora, naturalmente, preparar as pessoas que acompanharão e integrarão esse novo projeto desportivo no qual acredito, com a constituição de uma Sociedade Anónima Desportiva (SAD) liderada pelo Nuno Ribeiro, Internacional Português e Embaixador FIFA.

Neste momento quero, pois, deixar uma primeira palavra aos sócios que em mim confiaram. Procurei sempre exercer as minhas funções com competência, rigor, enorme sentido de responsabilidade institucional, dedicação, paixão e particular exigência. Permitam-me uma palavra especial a todos aqueles que vivem esta instituição à qual se dedicam todos os dias, agradecendo ao Presidente Aurélio Antunes a confiança que em mim depositou quando me convidou para integrar a Assembleia Geral e, depois, a sua Direção, bem como ao Presidente Celso Almeida e Silva pela forma como continuou a confiar em mim em todos os momentos, pela cumplicidade e pela oportunidade de presidir à Assembleia Geral, órgão máximo desta instituição, sucedendo a nomes tão importantes como Álvaro Nóbrega e Agostinho Rodrigues, figuras impares da Camacha, com quem tive o privilégio de privar, de trabalhar e de partilhar ideias e preocupações da instituição.

Espero que o futuro esteja sempre à altura da verdadeira história desta instituição da terra onde nasci e onde pela primeira vez se jogou futebol em Portugal, de uma instituição que merece todo o apoio público pela forma como complementa a ação do Estado na promoção da cultura física e do desporto, mas, também, na formação humana e integração social.

Deixo, ainda, um agradecimento ao Dionísio Barreto, antigo Presidente da Direção, e ao Adriano Silva, pessoas de grande competência e lealdade, que me acompanharam nestes anos em que tive a honra de presidir à Assembleia Geral. Deixo, também, uma palavra final a todos os Dirigentes com quem tive o gosto de trabalhar, aos Técnicos e Atletas, antigos Atletas, aos Funcionários desta instituição, aos Colaboradores, Simpatizantes e Amigos da Associação Desportiva da Camacha.

Apesar de encerrar um ciclo institucional nos órgãos sociais no final deste mandato que termina em maio, estarei sempre convosco, estarei sempre com a Associação Desportiva da Camacha.”