“Café-Europe” celebra a francofonia no âmbito da Semana das Línguas

 

Um ambiente intimista proporcionado pelo recato da histórica Biblioteca da Escola Secundária Jaime Moniz e o desejo de prestar homenagem à língua e cultura francesas. Um cenário improvisado de “Café Europe”, tendo por protagonistas alunos e professores apaixonados por esta língua e cidadãos francófonos. Durante mais de uma hora, todos procuraram celebrar a grandeza da francofonia e a sua expansão no mundo, numa iniciativa do grupo de Francês, que teve hoje lugar no “Liceu”.

“Le Français: langue En-Chantée” foi a designação atribuída ao evento, enquadrado na Semana das Línguas que decorre na ESJM, dinamizado pelo grupo disciplinar de Francês, mais especificamente pelo  Projeto “Aimer Le Français”, da responsabilidades das docentes Ana Kauppila e Adriana Sousa, com a colaboração da Biblioteca da ESJM, do Laboratório de Guitarra, de Mariana Malho, dos estudantes das turmas 11.º44 e 12.º41 e de cidadãos francófonos.

A música francesa abriu o evento, com as vozes de Márcia Andrade, professora de francês, e de  Mariana Malho, estudante na Universidade da Madeira e antiga aluna do “Liceu”, acompanhadas à guitarra por Marco Ribeiro, professor de Biologia. O emblemático “Je t’aime” ecoou pela antiga sala, mergulhando a plateia nos matizes de uma cultura  com uma riqueza histórica incomensurável. Depois, Mme Martin destacou a posição da língua francesa no mundo – a sexta mais falada a nível mundial – num país turístico a mobilizar, só em 2017, 89 milhões de turistas, para além de outros pergaminhos.

Outros professores, no ativo e já aposentados, recitaram a poesia francesa, familiarizando a plateia com uma memória literária imponente como é a língua dos grandes poetas franceses.

O cidadão belga M. Meert partilhou também a sua experiência de viver na Madeira, enaltecendo os encantos da ilha, como a tranquilidade e o seu clima, mas lembrando os grandes atributos de uma França moderna e evoluída, nomeadamente ao nível de um sistema de saúde bem estruturado, muito acima da oferta regional. Augustin, vindo de Lyon, estuda na Universidade da Madeira por conta do Programa Erasmus. Mais uma voz francesa a deixar o seu testemunho sobre a realidade francesa e a própria experiência que o programa europeu lhe proporciona numa abertura cultural a novos mundos.

Seguiu-se o convívio, a troca de incentivos entre alunos, também com os professores Lídia Correia, Humberto Lourenço, a colaborarem nesta partilha de conhecimentos sobre a importância de enaltecer o papel da língua francesa no ensino e as oportunidades que proporciona no mercado de trabalho.

A Semana das Línguas encerra esta sexta feira com um Sarau Cultural, a partir das 16h00.