PCP pede extensão de Finanças na freguesia do Caniço

O PCP-Madeira esteve hoje no Caniço para reivindicar um serviço público, uma extensão do serviço de Finanças para aquela cidade, que já foi aprovada há quase dois anos na ALRAM, mas que até hoje não houve qualquer diligencia para operacionalizar o funcionamento do serviço.

Segundo uma nota de imprensa há mesmo, na cidade, um espaço já disponibilizado pela edilidade de Santa Cruz, a Loja do Munícipe, pelo que importa que o Governo Regional clarifique a morosidade da concretização desta proposta , aprovada por todas as forças partidárias em 2015.

O Caniço tem tido um crescimento urbano e demográfico exponencial nos últimos anos; é o 2 maior pólo turístico da ilha; a  3ª freguesia mais populosa da RAM e tem mais de metade da população do Concelho de Santa cruz, pelo que este serviço essencial vai ao encontro das necessidades da população, promovendo uma melhor qualidade de vida e bem-estar, pela proximidade e maior acessibilidade de serviços.

Segundo o PCP, o mesmo significaria uma descentralização dos serviços neste município e a Região, no âmbito das suas competências e das suas responsabilidades para com a população, deve garantir aos cidadãos residentes no Caniço, o acesso directo e mais facilitado a este serviço publico de finanças, a todos os cidadãos e entidades contribuintes, sobretudo depois do mesmo já ter sido regulamentado.

“Porquê, então, a morosidade da extensão do serviço de finanças na cidade do Caniço, por parte do Governo Regional?”, perguntam os comunistas.