Animação movimenta locais e estrangeiros na baixa da cidade do Funchal

Fotos: Rui Marote

À medida que se aproxima o final do corrente ano e o começo do próximo, a animação no centro da cidade multiplica-se por diversas iniciativas e prossegue num crescendo que culminará na noite do Reveillon. Numa altura em que a Madeira regista amplos índices de ocupação hoteleira e a presença dos turistas de faz sentir, um sentido de antecipação vai pouco a pouco preenchendo estes dias festivos, na esperança de que 2018 venha a ser um melhor ano. Por mais difíceis que estejam as coisas, as pessoas gostam de esquecer um pouco as dificuldades e distrair-se nos tradicionais festejos da quadra natalícia e dias subsequentes, que antecedem o momento em que o espectáculo pirotécnico encerrará o Ano Velho e dará início ao Ano Novo.

A objectiva atenta de Rui Marote registou vários desses momentos de convívio e de vivência das tradições madeirenses no centro da urbe, com o reviver de antigas tradições como as dos borracheiros ou do bordado Madeira, entre outras. São alturas em que tanto locais como visitantes partilham o prazer de passear entre a oferta preparada pelos responsáveis locais pelo turismo, do Governo ou da Câmara, montada na Avenida Arriaga ou na Praça do Município, onde uma engraçada aldeia de Natal tem feito também as delícias da pequenada, e não só.

Dias mais ou menos calmos, em que o trabalho não é geralmente tão intenso para muitos (embora o seja para outros) e nos quais vamos alimentando a perspectiva de que talvez no próximo ano os nossos sonhos se concretizem.