Cidadãos indignados manifestaram-se contra retirada de 50 cães de uma casa em Câmara de Lobos

Fotos: Rui Marote

Numa manifestação realizada hoje no Funchal, frente ao Palácio da Justiça, cerca de duzentos cidadãos expressaram a sua discordância com a decisão judicial de retirar 50 cães que estavam numa residência em Câmara de Lobos e que, alega o Tribunal, constituíam uma ameaça à saúde pública.

Os cidadãos participantes entendem que os animais foram alvo de maus tratos e exibiram cartazes a dizer que os animais também têm sentimentos e apelando a que sejam devolvidos “às suas donas”.

Recorde-se que a decisão do Tribunal  de retirar os animais espoletou uma onda de indignação por parte de diversos populares, que ganhou expressão nas redes sociais e nos meios de comunicação social.

Os defensores dos direitos dos animais vieram mostrar-se indignados com o modo como os mesmos foram retirados. Por seu turno, as instâncias judiciais justificaram a remoção com o risco para a saúde pública, dizendo que os animais viviam em condições deploráveis e que a retirada dos mesmos foi devidamente acompanhada e realizada com os cuidados necessários.

Mas esta posição não encontra eco nas perspectivas destes cidadãos, que vêem nesta situação um acontecimento de proporções dramáticas. Os animais, do seu ponto de vista, foram vítimas de injustiça e maus tratos.