Orçamento para 2018: 13,7 milhões para a via expresso Fajã da Ovelha/Ponta do Pargo e 5,2 para a cota 500

A nova Secretaria Regional liderada por Amílcar Gonçalves vai gerir mais de 302 milhões do Orçamento da Madeira para 2018.

Em termos de investimento, a maior fatia do bolo (mais de 122,7 milhões) vai para a modernização, construção e gestão de infraestruturas rodoviárias.

No topo dos principais projetos está a conclusão da via expresso Fajã da Ovelha-Ponta do Pargo que tem alocados mais de 13,7 milhões de euros.

Segue-se a reabilitação e regularização da Ribeira de São João, no Funchal, que vai consumir mais de 11 milhões de euros.

As escarpas sobranceiras ao túnel João Abel de Freitas, na ligação à via rápida, vai gastar 8,5 milhões e a intervenção na ribeira de Santa Luzia (entre os Viveiros e a rotunda da Fundoa) vai gastar 8,4 milhões.

A intervenção que está a ser feita no Porto da Cruz, junto ao cemitério vai consumir perto de 6,3 milhões de euros.

Cerca de 6 milhões de euros é também quanto está alocado à construção da nova escola da Ribeira Brava.

A continuação da polémica Cota 500 -que esteve parada pelo PAEF- será retomada em 2018 e, para tal, o Governo Regional prevê investir perto de 5,2 milhões de euros.

Finalmente, em termo de grandes projetos da SREI, estão previstos perto de 4,9 milhões para a obra de regularização do troço final da Ribeira da Madalena do Mar.