Greve dos técnicos de diagnóstico e terapêutica poderá condicionar SESARAM a partir de amanhã

Uma das últimas greves dos Técnicos de Diagnóstico e Terapêutica na Madeira.

O Serviço de Saúde da Região Autónoma da Madeira (SESARAM) informa que a greve dos Técnicos Superiores das Áreas de Diagnóstico e Terapêutica, que decorrerá em todo o território português, com início no dia 2 de novembro de 2017 e término indefinido, poderá condicionar a prestação de alguns serviços no SESARAM que envolvam o exercício de atividades técnicas de diagnóstico e terapêutica.

Na prática,  a greve agendada poderá afetar a prestação de cuidados de saúde prestada ao nível das ciências biomédicas laboratoriais, da imagem médica e da radioterapia, da fisiologia clínica, da terapia e reabilitação, da visão, da audição, da saúde oral, da farmácia e da saúde pública.

Com esta greve os seguintes serviços e áreas de intervenção do SESARAM poderão estar condicionados nos próximos dias: Medicina Física e Reabilitação (Terapia da Fala e Terapia Ocupacional); Imagiologia; Anatomia Patológica; Radiologia; Patologia Clínica; Medicina Nuclear; Farmácia; Imunohemoterapia; Cardiopneumologia; Audiologia; Medicina Oral.

 O SESARAM informa ainda que, de forma a minimizar os efeitos causados pela greve, os utentes que necessitam de cuidados prestados por esta classe profissional, devem contactar previamente os serviços mencionados de modo a avaliar as condições da viabilidade do atendimento.

Importa salientar que todas as situações urgentes serão atendidas e os serviços mínimos salvaguardados. Nesta conformidade, e de modo a garantir a satisfação das necessidades impreteríveis, informamos que está a ser negociado, com as forças sindicais, um acordo relativo à definição dos serviços mínimos e dos meios necessários para os assegurar durante o período da greve.

“O SESARAM e os seus profissionais tudo farão o que estiver ao seu alcance para minimizar os efeitos da greve junto dos utentes”, revela a nota de imprensa.