Sara Madalena diz que “uma política limpa também resulta”

Sara Madalena CDS Ponta do Sol
Sara Madalena diz que, afinal, “uma política limpa também resulta”.

A candidata eleita vereadora do CDS/PP na Câmara da Ponta do Sol, o que na prática traduzirá num papel de mediador face ao empate registado no número de vereadores do PS e do PSD, dois cada, releva aquilo que considera ter sido “visível e flagrante”, apontando para “a força que a energia positiva pode trazer ao futuro de uma autarquia”.
Lembra que o grupo que iniciou este processo de candidatura à Câmara da Ponta do Sol contava, no seu núcleo duro, “apenas com duas filiadas, sendo os demais independentes, com um orçamento muito pequeno, e cuja experiência política era praticamente inexistente, tendo iniciado este processo somente em janeiro, com o anúncio da candidatura”.
Recorda, ainda, que “foi possível juntar um número impressionante de apoiantes que percorreram a Ponta do Sol de lés a lés, levando sorrisos e fazendo uma campanha pela positiva, se eximindo de críticas aos adversários e manobras políticas duvidosas, tais como promessas vãs e sondagens encomendadas”.
A recompensa do CDS Ponta do Sol, diz, “foi a eleição de um vereador, o que não acontecia desde 1993, uma mulher, que jamais intervira na política ativa, embora filiada, fruto de um trabalho de equipa, pela positiva, sem esquemas, sem manobras e sem manipulações. Assim deveria e assim deverá ser a política e assim será sempre a nossa política: pelos pontassolenses, em equipa, pela positiva. A política limpa também resulta”.