Gerência não confirma venda da Penha D´Águia junto ao Mercado mas trabalhadores receiam futuro

Na Pastelaria Penha d´Águia, localizada na rua do Hospital Velho, há trabalhadores que receiam pelo seu futuro profissional. Junto da opinião pública, circula a notícia de que este estabelecimento poderá ser vendido com a consequente dispensa dos trabalhadores, sobretudo dos mais antigos.

O assunto, que até já circulou nas redes sociais (Grupo Ocorrências na Madeira), não merece qualquer comentário por parte dos funcionários que lá trabalham, alguns deles com mais de duas décadas de trabalho prestado. O futuro é incerto, os rumores persistem e as declarações são remetidas para a gerência.

No contacto telefónico estabelecido pelo FN para a gerência, na Pastelaria situada na rua dos Murças, foi assegurado que a venda e despedimento de eventuais trabalhadores são “falsos”. Sem querer identificar-se e num tom lacónico, o gerente declarou ainda que “se fosse publicada qualquer notícia, agiria judicialmente”, assim como para com aqueles que divulgaram a informação antes nas redes sociais.

Esta pastelaria localizada junto ao Mercado dos Lavradores tem um largo historial nesta zona da cidade, sendo muito bem frequentada ao longo de décadas, pelo público em geral que também estranha os comentários insistentes que circulam de um possível alienação do investimento com previsível saída de trabalhadores.

A génese da Penha d´Águia remonta a 1844, como uma pequena pastelaria com o nome Casa Alves. Este estabelecimento foi adquirido por uma família do Porto da Cruz que o rebatizou de Penha d´´Aguia, numa homenagem ao emblemático rochedo que se impõe nesta freguesia da Madeira. Já no início do século XX, o negócio mudou de mãos e passou para José de Sousa Menezes cujos descendentes também zelaram pelo investimento.

Conhecida por oferecer um serviço de qualidade ao nível da pastelaria na Região, foi noticiado de que as pastelarias foram adquiridas pelo mesmo proprietário da unidade similar “Ravioli”.  Entretanto, nos últimos tempos, o público tem vindo a assistir a uma expansão deste investimento com a abertura de uma nova loja na Ajuda, onde funcionou o restaurante Gran Brasa. Mas não só. Tal como o FN já noticiou, onde funcionou durante anos o balcão da TAP, na Avenida do Mar, está previsto abrir entre este mês e o próximo, o “Grand Café Penha d’Águia”.

A Penha d´Águia, que completa este ano 173 anos, tem vindo a mudar de mãos mas tem procurado manter e até contratar novos trabalhadores para assegurar o crescimento do negócio. Daí a surpresa de alguns perante a possibilidade de haver uma venda, na bem frequentada unidade junto ao Liceu, e dispensa de trabalhadores antigos. Fica, no entanto, a garantia da gerência de que se tratam de boatos sem fundamento.