Revista Sábado diz que MP investiga ajuste direto na Câmara do Funchal

Imagem: baboo.com.br

A revista Sábado noticiou ontem que, com base numa denúncia anónima que deu entrada nos serviços do Ministério Público (MP) da Comarca da Madeira, a Procuradoria-Geral da República confirmou que está a investigar um contrato feito por ajuste direto pela Câmara Municipal do Funchal (CMF) com a empresa ‘Seospot Digital Sales, Unip. Lda.’ para a criação de um novo site para a autarquia.

A empresa Seospot pertence ao universo empresarial do grupo de comunicação e assessoria LPM (Luís Paixão Martins) e, segundo a denúncia, poderá estar em causa a eventual prática de um crime de prevaricação.

Em causa uma adjudicação que não excederá os 18.600 euros, aos quais acresce o pagamento de IVA.

A denúncia, segundo a Sábado, questiona o facto da adjudicação ter sido feita a 30 de setembro de 2016 a uma empresa do universo LPM, grupo de comunicação responsável pela campanha de recandidatura de Paulo Cafôfo à CMF, pela coligação “Confiança”.

A notícia surge nas véspera do arranque oficial da campanha para as Autárquicas de 1 de outubro.