Cafôfo vai ao encontro dos comerciantes da cidade, lembra as 70 medidas criadas com sucesso e promete mais

Cafôfo promete um olhar próximo à população.

A candidatura  de Paulo Cafôfo está atenta aos comerciantes que animam a economia do Funchal. Na Avenida Arriaga, Cafôfo e equipa quiseram salientar o sucesso na implementação do Programa de Revitalização do Comércio e Serviços do Funchal, posto em prática pela Câmara Municipal em 2015 e que já tem hoje executadas a quase totalidade das suas 70 medidas orientadoras, com resultados que estão à vista por toda a cidade.

Para aquele que tem gerido a Câmara do Funchal, mais do que as palavras os resultados falam bem alto. Sempre com um sorriso e de trato fáceis com a população, desta feita com os comerciantes, o líder da Coligação Confiança (PS-BE-JPP-PDR-NC), destaca que “este foi um mandato marcado por uma grande dedicação à dinamização da economia local e esta foi uma das estratégias centrais do nosso Executivo, no sentido de a regenerar.” Três anos volvidos, os resultados estão à vista.

“É fundamental que uma Câmara olhe para as lógicas do dinamismo comercial, porque é o crescimento económico que cria emprego e nós podemos, enquanto Autarquia, ter uma palavra importante a dizer. Há 4 anos, a nossa economia local atravessava um período complicado e, quando chegámos à CMF, a primeira coisa que fizemos foi um diagnóstico sobre comércio, serviços e restauração, que era determinante para percebermos que medidas é que podíamos implementar”, explica Paulo Cafôfo. O Executivo definiu, assim, três eixos de ação fundamentais: a qualificação do meio urbano, o incremento ao investimento e o incentivo à procura e ao consumo. “Foram nesses três eixos que elencámos 70 medidas, as quais já implementámos na sua esmagadora maioria, consubstanciando, assim, aquele que deve ser o contributo da Câmara Municipal no incremento à economia local.”

Dentro destes três eixos, o líder da Coligação Confiança enuncia, de seguida, os maiores exemplos: “em termos de espaço público, destacaria uma medida bastante simbólica, que era uma reivindicação antiga dos agentes económicos, culturais e turísticos do centro do Funchal, que foi a nossa nova sinalética urbana. Tratou-se de uma solução concebida com recursos próprios da Autarquia e produzida por empresas locais, que se afastou de fórmulas standardizadas e tem um caráter único, já que foi desenvolvida de raiz para basear-se nas origens do Funchal.”

A Reabilitação Urbana, uma das estratégias mais significativas de todo o mandato, foi igualmente “essencial para regenerar o aspeto da cidade, com 70 prédios já reabilitados, que devolveram a vida e a cor ao coração do Funchal, respeitando a traça tradicional e aquilo que era a história desses edifícios e da nossa arquitetura.” O incentivo ao investimento foi, por sua vez, suportado pelo Balcão do Investidor, que regista “quase 2000 atendimentos em dois anos, mercê de uma assistência personalizada e da centralização de toda a informação respeitante aos diversos investimentos que são possíveis aqui na cidade do Funchal. Tem sido um sucesso, não só pela procura, mas pelos resultados deste acompanhamento, desde as ideias iniciais até à sua execução.”

Finalmente no que respeita ao incentivo à procura e ao consumo, Paulo Cafôfo destaca “que a programação de eventos culturais foi crucial para trazer as pessoas de volta à Baixa da Cidade. Um festival como o Fica na Cidade ou eventos como o Acontece na Rua das Pretas ou a Aldeia de Natal, em parceria com a ACIF, com quem criámos muitas outras ações dirigidas diretamente ao comércio tradicional, são exemplos bastante claros do dinamismo que foi promovido, com oportunidades para que as pessoas pudessem vir para a cidade, investir, consumir e serem felizes neste espaço que se quer atrativo e cheio de vida.”

No próximo mandato, a certeza da Coligação Confiança “é que vamos continuar nesta linha. O trabalho que tem sido feito no âmbito da economia local envolve o turismo, o comércio e a reabilitação urbana, e é a partir destas áreas que vamos continuar a investir.”