MP dá conta que restrições de acesso ao local da queda da árvore serão levantadas amanhã

No âmbito do inquérito onde se investigam as circunstâncias da queda de uma árvore no Funchal que causou mais de uma dezena de vítimas mortais e cerca de cinco dezenas de feridos, o Ministério Público (MP) dá hoje conta em comunicado que “ficaram concluídos os trabalhos complementares de peritagem iniciados esta quinta-feira”.

Mais revela que “na sequência da análise efetuada, o perito transmitiu ao Ministério Público e à Polícia Judiciária, que coadjuva o MP neste inquérito, que, por razões de segurança, a árvore deveria ser removida do local. Esse entendimento foi, de imediato, transmitido pela investigação à Câmara Municipal do Funchal, numa reunião que decorreu esta tarde”.

No entanto, “apesar de se encontrar salvaguardada a recolha de prova, o Ministério Público decidiu manter até amanhã, ao final do dia, a vigilância da PSP ao local, para que a autarquia, querendo, possa proceder a essa mesma remoção sem a presença de estranhos aos trabalhos. Findo esse período, serão levantadas todas as restrições de acesso”, remata.