Cláudio Torres quer impulsionar o sector dos vimes na Camacha

A candidatura do PS-Madeira à Câmara Municipal de Santa Cruz, liderada por Cláudio Torres, visitou no sábado passado a freguesia da Camacha, aproveitando a oportunidade para lançar uma medida para o sector artesanal, nomeadamente a criação de uma Empresa de Inserção Social para o sector dos vimes, de modo a relançar esse sector tradicional na Camacha, no âmbito da denominada Economia Social.

Esse sector foi, outrora, muito importante não só na freguesia da Camacha, mas também na própria Região, disse o socialista, lamentando que “actualmente sejamos essencialmente importadores de peças de vime, inclusivamente dos países europeus (Itália), o que não faz o menor sentido”. Trata-se de um sector que “tem sido um parente pobre do artesanato regional, que não tem sido devidamente acarinhado nem apoiado pelas entidades públicas regionais e, inclusive, pelo próprio município de Santa Cruz”, declarou, citado num comunicado de imprensa. Nesse sentido, o candidato do PS refere que é preciso encontrar novas respostas que vão ao encontro dos desafios actuais.

A proposta do PS passa por agrupar aqueles que são os protagonistas ao longo do processo produtivo das peças de vime na freguesia da Camacha. A candidatura do PS em Santa Cruz pretende incentivar a criação de uma Empresa de Inserção Social para os produtores agrícolas, para os artesãos e que terá efeitos, também, ao nível da comercialização das peças de vime.

Segundo Cláudio Torres, a Empresa de Inserção Social tem dois grandes objectivos. O primeiro visa integrar no mercado de trabalho alguns desempregados, em particular, os desempregados de longa duração, que em Santa Cruz representa cerca de 87€ do desemprego.

O segundo objectivo visa relançar o sector económico que já foi até há poucos anos, um sector importante, tendo sido até um sector exportador. ”Nós produzimos a matéria-prima, que é o vime, temos os artesãos e o seu saber fazer, bem como um mercado que está por explorar, um mercado interno e externo, portanto estes produtos devem estar mais próximos dos turistas de modo a dar a conhecer uma arte que é nossa”, vincou o candidato do PS à Câmara de Santa Cruz.

Por seu turno, Cláudio Torres afirma que o sector dos vimes pode ser associado aos criativos, à semelhança do que tem acontecido com o bordado, dando assim um novo impulso a este sector, criando emprego e dinamizando a economia da freguesia da Camacha.