Quem são os dois primeiros nomes de Rubina Leal para a sua vereação?

Amílcar Gonçalves.

A candidatura de Rubina Leal à Câmara do Funchal revelou hoje no DN que pediu dispensa de funções governativas e, no JM, dois nomes da sua lista: Amílcar Gonçalves e Jorge Vale.

Ambos são diretores regionais, o primeiro Diretor Regional do Equipamento Social e Conservação, sob a alçada de Sérgio Marques.

Amílcar Gonçalves é um quadro da Função Pública ligado ao Laboratório Regional de Engenharia Civil (LREC) e já foi vereador na CMF.

Amílcar Gonçalves é licenciado em Engenharia Civil pela Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto.

Iniciou a atividade, em Agosto de 1996, na Obra de Ampliação do Aeroporto do Funchal, integrado na Equipa de Gestão e Fiscalização da obra, como Engenheiro de Estruturas.

Em novembro de 1998 ingressou no Grupo Cimentos Madeira. Ingressou no LREC em Maio de 2002.

Em Outubro de 2009 foi eleito vereador da Câmara Municipal do Funchal.  Em Julho de 2012 passou a vereador a meio tempo com os pelouros do Parque de Máquinas e Viaturas, Tecnologias de Informação e Património.

De Outubro de 2012 a Outubro de 2013, ocupou o cargo de vereador a tempo inteiro com os pelouros das Obras Públicas, Transito, Protecção Civil e Bombeiros, Tecnologias de Informação e Património.

É membro sénior da Ordem dos Engenheiros de Portugal e foi eleito para o triénio 2013-2016, Vogal do Conselho Directivo da Delegação da Madeira da Ordem dos Engenheiros.

Jorge Vale Fernandes.

O segundo nome avançado por Rubina Leal é Jorge Vale Fernandes, atual diretor Regional da Inovação, Valorização e Empreendedorismo, sob a alçada de Eduardo Jesus.

Jorge Vale Fernandes é economista, tem 36 anos e trabalhava no grupo Banif desde 2004, com uma experiência no Brasil, São Paulo (Banif Investment Bank).

Trabalhou na área do investimento (Investment Banking), num dos casos em pareceria com o IDE, na criação do Fundo de Capital de Risco (Madeira Capital).

Em 2006/07, antes de regressar ao Banif, em 2007, teve uma curta experiência profissional, no Espírito Santo Resources (ESR), por exemplo, na área dos negócios corporativos internacionais e na avaliação de novas oportunidades de desenvolvimento de negócios.

Entre 2004 e 2006, para o Banif Investment Banking, na área do Private banking, desenvolveu aptidões como consultoria de investimento, apoio financeiro e técnico na equipa do private banking, comunicação e apresentação, simplificação de conhecimento financeiros complexos, gestão de eventos comerciais, etc.

Foi co-organizador de eventos institucionais, incluindo apresentações com membros da directoria para a área dos novos clientes, em Portugal e na África do Sul.

Ainda estudante (1993/96) foi um dos melhores alunos da Madeira na área da Economia com média anual de 19/20 valores, bom aluno a História e Matemática.

Entre 1996 e 2001 formou-se em Economia pela Universidade Católica Portuguesa. Integrou o top 5 dos melhores alunos, recebeu o Merit Award da Universidade Católica Portuguesa em 1998 (para nota média acima de 17,0) e foi Prémio Siemens Top Students.

Entre 2002/2003 pós-graduou-se em Finanças Corporativas Avançadas na Universidade Católica Portuguesa.