Lesados do Banif amanhã à espera de António Costa

O primeiro-ministro português, António Costa, arrisca-se a ouvir amanhã os protestos dos lesados do Banif, aquando da sua vinda ao Funchal para apoiar, na qualidade de líder nacional do PS, a candidatura de Paulo Cafôfo à Câmara Municipal do Funchal. É que a
ALBOA – Associação de Lesados do Banif (Obrigacionistas e Acionistas) tem marcada uma manifestação para esta quinta-feira, 20 de Julho pelas 19h30 na Praça do Município do Funchal (também conhecida por Largo do Colégio), conforme está a ser divulgado.

“Lembramos que esta semana foi aprovada a lei que faz com que a solução para os lesados do BES exista, no entanto e após o nosso pedido para que a lei fosse alargada, esta não foi acatada por alguns. Temos de EXIGIR ao estado a responsabilidade de encontrar uma solução”, refere um comunicado. “Se há uma solução para os lesados do BES – banco privado – porque não haverá uma solução para o BANIF cujo capital era público? Quem aprovou as emissões de obrigações recentemente? Quem aprovou a venda de acções nos aumentos de capitais junto de pessoas não qualificadas? Quem falhou na supervisão na entrega dos produtos as pessoas? O ESTADO!”
“Participem massivamente. Se não querem dar a cara, então levem um boné, uma máscara, o que for… mas participem”, exorta a ALBOA.

 

Lembramos que esta semana foi aprovada a lei que faz com que a solução para os lesados do BES exista, no entanto e após o nosso pedido para que a lei fosse alargada, esta não foi acatada por alguns. Temos de EXIGIR ao estado a responsabilidade de encontrar uma solução.

Se há uma solução para os lesados do BES – banco privado – porque não haverá uma solução para o BANIF cujo capital era público? Quem aprovou as emissões de obrigações recentemente? Quem aprovou a venda de acções nos aumentos de capitais junto de pessoas não qualificadas? Quem falhou na supervisão na entrega dos produtos as pessoas? O ESTADO!
Participem massivamente. Se não querem dar a cara, então levem um boné, uma máscara, o que for.. mas participem.