AJAM quer apostar na formação de jovens advogados

A Associação de Jovens Advogados da Madeira (AJAM) tem novos dirigentes desde o passado dia 7 de Julho.

A nova equipa é liderada por Gustavo Pitão e tem um programa ambicioso para cumprir no triénio 2017-2020.

A aposta na formação faz parte do plano de atividades.

A AJAM tem como principal finalidade o fomento e apoio na integração profissional dos jovens advogados domiciliados na Região Autónoma da Madeira, sob o compromisso de defender o prestígio da advocacia e ainda zelar e proteger os direitos e interesses dos seus associados, em consonância e colaboração com a Ordem dos Advogados Portugueses e demais entidades públicas e privadas.

Nesse sentido, desde a sua criação, tem sido incessante a busca pelo conhecimento e posicionamento estratégico perante os órgãos da Ordem, dinamizando a formação dos seus membros e contribuindo para a sua presença na sociedade civil, fomentando o relacionamento entre colegas firmado em atividades cada vez mais diversificadas.

Por essa razão, a AJAM tenta posicionar-se numa realidade em constante evolução, procurando estabelecer uma ligação a nível nacional com as demais estruturas de jovens advogados, garantindo o seu espaço e desenvolvimento sustentável, colaborando em conjunto em prol da jovem advocacia.

Visão/Missão e Valores

A AJAM tem como principal escopo promover ativamente o debate de todas as questões relacionadas com o exercício da advocacia pelos jovens advogados e advogados estagiários na ilha da Madeira.

Ssendo o primordial objetivo desta associação, o apoio ao jovem advogado e advogado estagiário que nesta Região Autónoma decidiram exercer aquela atividade profissional, o seu desígnio corresponde fundamentalmente no incremento da formação e de todas as iniciativas que de uma forma ou de outra possam contribuir para o crescimento e desenvolvimento a nível profissional dos seus associados, sem nunca descurar a vertente de integração e confraternização dos mesmos com a classe profissional.

Atividades e Projetos

A nova direção e os demais órgãos sociais da AJAM mantêm intocados os princípios básicos inerentes à fundação da associação e, por isso mesmo, a realização do plano proposto assenta na génese do Jovem Advogado e nas necessidades específicas sentidas no início de carreira, procurando aprimorar a sua formação e inserção no meio profissional.

Sem prejuízo do conteúdo do plano sujeito a aprovação, a Direção da AJAM manterá as atividades e iniciativas desenvolvidas e que se encontrem em curso, de modo a garantir a transição e adequada continuidade dos esforços já realizados.

A)Novos associados

1 – Incentivar admissão, designadamente, reunindo no início do curso de estágio, evidenciado a ponte entre o Conselho Regional da Madeira e os advogados estagiários, de modo a colaborar na resolução das principais dificuldades sentidas;

2 – Apostar na formação diversificada e celebrar protocolos para promover a adesão de jovens advogados.

B)Formação

1 – Informática jurídica (coordenar com o início de cada curso deestágio na OA);

2 – Advocacia em prática individual – Questões práticas sobre Fiscalidade II;

3 – Processo Tributário;

4 – O papel do Advogado na sala de audiência (regras e metodologia de inquirição de testemunhas/alegações);

5 – Relações jurídico-laborais no âmbito da LGTFP (Lei Geral do Trabalho em Funções Públicas);

6 – Jornada sobre o Direito dos Animais;

7 – Conferência sobre Domínio Público Marítimo/Direito do Mar.

C)Atividades

1 – Tertúlia referente à Deontologia do Advogado;

2 – Tertúlia referente ao mercado imobiliário e turismo;

3 – Promoção de pequenos almoços jurídicos;

4 – Passeio de barco até a Fajã dos Padres com almoço (final das férias judiciais/abertura do ano judicial).

D)Institucional

1 – Manter relação com o Conselho Regional da Madeira, nas formações e eventos, bem como, no plano institucional e defesa dos interesses dos associados, reunindo com este órgão;

2 – Aproximação à ANJAP e ANAE, de modo a assegurar a posição da AJAM na RAM e bem assim, fomentar a aproximação institucional e colaboração ao nível da formação/eventos e eventuais protocolos;

3 – Continuidade da presença da AJAM na sociedade civil, reforçando a importância da Advocacia, incentivar associados, escrever artigos de opinião para os meios de comunicação social;

4 – Continuidade na realização de ações solidárias;

5 – Continuidade da pareceria com a Direção Regional da Juventude e Desporto, analisar novas formas de utilização do protocolo.

E)Protocolos

Rever protocolos existentes e diversificar.

F)Advogados Estagiários

1 – Criação de Pelouro na Direção da AJAM para agilizar troca de informações;

2 – Continuidade do projeto “Bolsa de Estágio” e material de Estágio (inovar mediante a utilização do sítio na internet a criar);

3 – Continuidade das reuniões periódicas com os Advogados Estagiários, de modo a garantir uma maior capacidade de resposta e apoio, reunindo também com o membro do Conselho Regional da Madeira, titular do pelouro do Estágio.

G)Diversos

1 – Revisão Estatutária;

2 – Criação do sítio na internet (ligação com o Facebook para atualizações);

3 – Estudar a viabilidade de criação de uma aplicação para substabelecimentos com reserva (em caso de impedimento urgente) entre colegas para diligências ou através do Facebook, em respeito pelos deveres deontológicos;

4 – Atualizar cartões de associado com o novo logótipo.