Família Zino desiste do Hotel Villa Giorgi na rua da Carreira e põe prédio à venda em Lisboa

Panorâmica geral da localização do terrenos. Fotos Rui Marote.

A família Zino tem à venda, numa imobiliária em Lisboa, o amplo terreno que lhe pertence  na rua da Carreira onde, há anos, pretendia construir o anunciado Hotel Villa Giorgi.

Fontes empresariais asseguram ao FN que a empresa “António Giorgi e Companhia Lda” desistiu  do projeto hoteleiro aprovado na Câmara Municipal do Funchal por falta de capital, atendendo aos anos de crise que também fustigaram a Madeira e os empresários, o que levou à natural retração da Banca.

Os mais de 7 mil metros quadrados do imóvel, onde funcionou durante anos as instalações da Mazda, localizam-se numa zona histórica da cidade, podendo as imagens hoje publicadas mostrar a Igreja Inglesa, ao centro, e a norte, os terrenos pertencentes às Irmãos da Apresentação de Maria que lhes foram recentemente doados.

O FN pode também avançar que há uma empresa hoteleira do Continente interessada em estabelecer negócio com a família Zino, o que vale o que vale, isto é, pode querer dizer tudo ou nada. Em negócios, as intenções podem não chegar ao altar, bem o sabem os empresários.

Uma coisa é certa: o imóvel que deveria dar lugar a um hotel de charme tipicamente madeirense, como era o sonho da família Zino, está à venda e todas as opções de negócio estão em cima da mesa.

Outra informação que circula é a de que a empresa proprietária terá acordo firmado com  a CMF para a alteração do projeto inicial por parte de quem fizer negócio no futuro.